AGRESSÕES ONLINE E CULTURA DIGITAL: CONSIDERAÇÕES SOBRE O CYBERBULLYING COMO OBJETO DE PESQUISA

Palavras-chave: Cyberbullying, Indústria Cultural, Cultura Digital, Theodor W. Adorno

Resumo

A violência escolar continua sendo objeto de investigação de diferentes pesquisas acadêmicas nas mais diversas áreas do conhecimento científico, principalmente nas Ciências Humanas. Majoritariamente discutida como algo que precisa ser entendido para ser prevenida e até mesmo erradicada do espaço escolar, a violência, atualmente, tem se manifestado de forma inédita através dos casos de cyberbullying. Quando comparado às conhecidas manifestações de bullying escolar, o cyberbullying vem sendo entendido como uma forma mais sofisticada e ainda mais cruel de violência ao se utilizar dos aparatos tecnológicos para agredir e humilhar as vítimas. Em função do crescimento da prática de cyberbullying verificada pelo aumento significativo de vídeos publicados no ciberespaço contendo agressões contra professores e do número incipiente de pesquisas científicas na área da Educação sobre tal fenômeno, o objetivo deste artigo é compreender de que modo o tema cyberbullying é investigado como objeto de pesquisa nas produções acadêmicas brasileiras realizadas nos Programas de Pós-Graduação em Educação que discutem tal temática. Palavras-chave: Cyberbullying. Cultura Digital. Pesquisa em Educação. Tecnologias.

Biografia do Autor

Camila Sandim de Castro, Universidade Federal de São Carlos
Mestre em Educação pela Universidade Federal de Lavras. Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos. Professora da Rede Municipal de Ensino de Barroso/MG.
Antônio Álvaro Soares Zuin, Universidade Federal de São Carlos
Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Pós-Doutor em Filosofia da Educação pela Universidade de Leipzig/Alemanha e em Psicologia da Educação pela Universidade de York/Inglaterra. Professor–Titular do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
Publicado
2019-04-02