MÉTODO REPETITIVO PARA DISLÉXICOS: COMO DIAGNOSTICAR E DESENVOLVER HABILIDADES DE LEITURA EM DISLÉXICOS

Palavras-chave: Dislexia, Disléxico, Habilidades de Leitura, Distúrbio de aprendizagem, Dificuldade de aprendizagem.

Resumo

Considerada um distúrbio de aprendizagem, a dislexia tem sido pesquisada nas áreas da saúde e educação. Os objetivos do artigo são: evidenciar as principais manifestações de bloqueio da linguagem do disléxico, e apresentar um método para desenvolver habilidades de leitura em disléxicos. Uma revisão de literatura permitiu investigar as formas de intervenção educacional para dislexia, previamente divulgadas. Os resultados e discussão foram capazes de propor uma nova estratégia de intervenção educacional multissensorial na educação básica, capaz de desenvolver habilidades de leitura em disléxicos. Ao final, o levantamento e a discussão sobre o Método Repetitivo para Disléxicos (MRD), como ideia central desta pesquisa, parece atender as necessidades encontradas na literatura, no entanto, até a elaboração do presente estudo, a proposta não foi utilizada na vivência prática.

Biografia do Autor

André Pontes Silva, Centro Universitário Claretiano - Câmpus Palmas - Tocantins

Graduado em Educação Física pelo Claretiano Centro Universitário (CEUCLAR). Cineantropometrista certificado pela International Society for the Advancement of Kinanthropometry (ISAK). Qualificado em Avaliação Física Funcional e Genética pela Federation Internationale d'Education Physique (FIEP). Formação em Pilates e Estabilização Segmentar da Coluna Vertebral. Aperfeiçoamento em Libras pela Faculdade Metropolitana do Estado de São Paulo (FAMEESP), e Dislexia pelo Centro Educacional de Desenvolvimento Profissional (CEDP).

Referências

ADLOF, S. M. et al. Identifying Children at Risk for Language Impairment or Dyslexia With Group-Administered Measures. Journal of Speech, Language, and Hearing Research, p. 1-16, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1044/2017_JSLHR-L-16-0473. Disponível em: http://jslhr.pubs.asha.org/article.aspx?articleid=2666238. Acesso em: 15 dez. 2017.

ALMEIDA, M. S. R. Dislexia. Psicologia.pt, p. 1-7, 2004. Disponível em: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A0217.pdf. Acesso em: 15 ago. 2017.

ANDRADE, L.; SOUZA, T. N. Fundamentos da Educação Infantil. Batatais: Claretiano, 2013.

BECKER, L. Comunicação bilíngue: elementos facilitadores e complicadores na dislexia. Rio de Janeiro: Associação Nacional de Dislexia, 2008. Disponível em: http://www.andislexia.org.br/docs/artigo-AND-6.pdf. Acesso em: 2 dez. 2017.

BUNT, M. V. D. et al. Increased response to altered auditory feedback in dyslexia: A weaker sensorimotor magnet implied in the phonological deficit. Journal of Speech, Language, and Hearing Research, v. 60, n. 3, p. 654-667, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1044/2016_JSLHR-L-16-0201. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5544192/. Acesso em: 19 dez. 2017.

CAMPOS, J. A. P. P. et al. Psicologia da Educação. Batatais: Claretiano, 2016.

CARDOSO-MARTINS, C. A consciência fonológica e a aprendizagem inicial da leitura e da escrita. Cadernos de pesquisa, n. 76, p. 41-49, 2013. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/1053/1061. Acesso em: 10 set. 2017.

CATTS, Hugh W. et al. Viewing a phonological deficit within a multifactorial model of dyslexia. Reading and Writing, v. 30, n. 3, p. 613-629, 2017. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11145-016-9692-2. Acesso em: 19 dez. 2017.

COUDRY, M. I. H. Despatologizar é preciso: a experiência do CCazinho. Panorâmica de Linguística, Literatura e Cultura do II SIMELP. Évora: Universidade de Évora/Departamento de Linguística e Literaturas, v. 1, 2010. Disponível em: http://www.simelp2009.uevora.pt/pdf/slg11/09.pdf. Acesso em: 13 dez. 2017.

CURTY, M. G; BOCCATO, V. R. C. O artigo científico como forma de comunicação do conhecimento na área de Ciência da Informação. Perspectivas em ciência da informação, v. 10, n. 1, 2005. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/305/108. Acesso em: 25 nov. 2017.

DOS REIS TAUCEI, J. et al. Altas habilidades/superdotação e dislexia: é possível esta relação?. UFPR: ANEIS, v. 13/14, p. 90, 2012. Disponível em: https://www.aneis.org/wp-content/uploads/2016/08/sobredotacao_v13e14-2012e2013.pdf#page=90. Acesso em: 11 dez. 2017.

DOS REIS TAUCEI, J. Caminhos e descaminhos: a trajetória complexa do aluno com AH/SD e Dislexia na escola. Cadernos de Educação, n. 44, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.15210/CADUC.V0I44.2748. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/view/2748. Acesso em: 11 dez. 2017.

DUARTE, J. M. M. et al. A multimédia na dislexia: tecnologia multimédia na reeducação da dislexia. Porto: FEUP 2009. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/59834/1/000137077.pdf. Acesso em: 13 dez. 2017.

FRANCESCHINI, A. et al. A different vision of dyslexia: Local precedence on global perception. Scientific Reports, v. 7, n. 1, p. 17462, 2017. Disponível em: https://www.nature.com/articles/s41598-017-17626-1.pdf. Acesso em: 19 dez. 2017.

GARDNER, Howard. The theory of multiple intelligences. Early Professional Development for Teachers, 2012. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=zIT_FI4-TbkC&oi=fnd&pg=PA133&dq=The+theory+of+multiple+intelligences&ots=BilaW4XGDa&sig=3kkQiJ67p6n-tct2nSE6kaqhHdM#v=onepage&q=The%20theory%20of%20multiple%20intelligences&f=false. Acesso em: 31 dez. 2017.

GONÇALVES, D. L. S; NAVARRO, E. C. Como trabalhar com criança disléxica. Rev UNIVAR, n. 7, p. 81-85, 2012. Disponível em: http://univar.edu.br/revista/downloads/trabalhar_crianca_dislexica.pdf. Acesso em: 15 set. 2017.

GAUTTO, R. G; GODINHO, L. B. R. Uso de jogos na estimulação de crianças com transtorno do neurodesenvolvimento na área da aprendizagem (dislexia). Cippus, v. 4, n. 1, p. 67-87, 2015. Disponível em https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/Cippus/article/view/2143/1366. Acesso em: 16 dez. 2017.

GOODMAN, J. F. Organicity as a construct in psychological diagnosis. Advances in school psychology, v. 3, p. 101-139, 1983. Disponível em: https://books.google.com.ec/books/about/Advances_in_School_Psychology.html?id=abjGrF86fT4C. Acesso em: 3 out. 2017.

KAPPES, D. et al. Dislexia. PpoL- Psicopedagogia Online, 2007. Disponível em: http://www.profala.com/artdislexia18.htm. Acesso em: 9 out. 2017.

KHAN, A. (direção). Como estrelas na Terra, toda criança é especial. PVR pictures, 2007. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=6rxSS46Fwk4. Acesso em: 29 dez. 2017.

KUSTER, S. M. et al. Dyslexie font does not benefit reading in children with or without dyslexia. Annals of dyslexia, p. 1-18, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s11881-017-0154-6. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11881-017-0154-6. Acesso em: 15 dez. 2017.

LAW, J. M; WOUTERS, J; GHESQUIÈRE, Pol. The influences and outcomes of phonological awareness: a study of MA, PA and auditory processing in pre‐readers with a family risk of dyslexia. Developmental science, v. 20, n. 5, 2017. DOI: http://dx.doi.org/ 10.1111/desc.12453. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/desc.12453/full. Acesso em: 19 dez. 2017.

LIMA, I. G. S. A dislexia e o contexto escolar. Anhanguera Educacional, v. 10, p. 1-15, 2012. Disponível em: http://www.pixfolio.com.br/arq/1401825967.pdf. Acesso em: 5 out. 2017.

MARCHETTI, P. T. Desempenho em consciência fonológica de crianças com desenvolvimento fonológico normal e desviante e a terapia fonológica. 2008. 131 f. Dissertação (Mestrado em Distúrbios da Comunicação Humana) – Universidade Federal de Santa Maria. 2008. Disponível em: https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/3442727/Paula.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A&Expires=1510505099&Signature=t7vkL1yYwOOOWXCqSfEzyExVArg%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DDESEMPENHO_EM_CONSCIENCIA_FONOLOGICA_DE.pdf. Acesso em: 12 nov. 2017.

MCARTHUR, G; CASTLES, A. Helping children with reading difficulties: some things we have learned so far. Science of Learning, v. 2, n. 1, 2017. Disponível em: https://www.nature.com/articles/s41539-017-0008-3?utm_content=buffere4ca6&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer&error=cookies_not_supported. Acesso em: 19 dez. 2017.

MOHAMMAD, W. M. R. W. Dyslexia in the Aspect of Malay Language Spelling. International Journal of Academic Research in Business and Social Sciences, v. 2, n. 1, p. 266-268, 2012. Disponível em: http://www.hrmars.com/admin/pics/524.pdf. Acesso em: 11 dez. 2017.

MORTATTI, M. R. L. História dos métodos de alfabetização no Brasil. Brasília: Seminário Alfabetização e letramento em debate, promovido pelo Departamento de Políticas de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria de Educação Básica do MEC, 2006. Disponível em: http://smec.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espaco-virtual/espaco-alfabetizar-letrar/lecto-escrita/artigos/historia%20dos%20metodos%20de%20alfabetizacao%20no%20brasil.pdf. Acesso em: 7 out. 2017.

OLIVEIRA, A. P. D. A dislexia fator implicador na aprendizagem da linguagem na visão dos professores. Machado: IFSULDEMINAS, 2013. Disponível em: https://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/43921605/TCC-Pauladislexia.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAIWOWYYGZ2Y53UL3A&Expires=1513193483&Signature=Su7HkTAEV%2BDCbyos612xszOksq8%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3DINSTITUTO_FEDERAL_DE_EDUCACAO_CIENCIA_E.pdf. Acesso em: 13 dez. 2017.

OLIVEIRA, A. M. de; et al. Characterization of reading processes in students with dyslexia and learning disabilities. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 17, n. 2, p. 201-207, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-80342012000200017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsbf/v17n2/en_17.pdf. Acesso em: 19 dez. 2017.

PETRÔNIO, F. M. F. Construção da leitura: um estudo de caso com uma criança disléxica. 2011. 20 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) – Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2011. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/2023/1/PDF%20-%20Fabiana%20M%C3%A1rcia%20de%20Farias%20Petr%C3%B4nio.pdf. Acesso em: 16 dez. 2017.

PIAZZI, P. Aprendendo inteligência: manual de instruções do cérebro para alunos em geral. São Paulo: Aleph, 3. ed., 2014.

PINK, D. H. A nova inteligência. Lisboa: Ed. Academia do Livro, 2009. Disponível em: http://multimedia.fnac.pt/multimedia/PT/pdf/9789898820136.pdf. Acesso em: 23 nov. 2017.

POLESE, C. L. et al. Dislexia: um novo olhar. Revista de Educação do IDEAU, v. 6, n. 13, 2011. Disponível em: http://www.ideau.com.br/getulio/restrito/upload/revistasartigos/154_1.pdf. Acesso em: 15 dez. 2017.

PUGH, K; VERHOEVEN, L. Introduction to this special issue: Dyslexia across languages and writing systems. Journal Scientific Studies of Reading, v. 22, 2017-2018. DOI: https://doi.org/10.1080/10888438.2017.1390668. Disponível em: http://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/10888438.2017.1390668. Acesso em: 19 dez. 2017.

SERRANO, F; DEFIOR, S. Dyslexia in spanish: the state of the matter. Electronic Journal of Research in Educational Psychology, n. 2, p. 13-34, 2004. Disponível em: http://repositorio.ual.es/bitstream/handle/10835/698/Art_4_44_eng.pdf?sequence=1. Acesso em: 18 dez. 2017.

SHUSTER, V. P.; MIOZZO, M. A selective morpho-phonological deficit?. Cognitive Neuropsychology, v. 34, p. 52-63, 2017. DOI: https://doi.org/10.1080/02643294.2017.1308344. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/9a3a/929d624ed335ddc602e078faf042111c07e2.pdf. Acesso em: 19 dez. 2017.

SIEGEL, L. S. Perspectives on dyslexia. Paediatrics & child health, v. 11, n. 9, p. 581-587, 2006. Disponível em: https://academic.oup.com/pch/article/11/9/581/2648332. Acesso em: 18 dez. 2017.

SILVA, A. P. et al. Os principais aspectos do Transtorno do Desenvolvimento da Coordenação nas Atividades da Vida Diária de uma criança em fase de crescimento: um consenso científico. Claretiano, v. 6, n.1, p. 37-45, 2017. Disponível em: http://www.claretianobt.com.br/revista/fpMzPHUZFVwV. Acesso em: 11 dez. 2017.

SOARES, M. A reinvenção da alfabetização. Presença pedagógica, v. 9, n. 52, p. 15-21, 2003. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/72709448/A-reinvencao-da-alfabetizacao-Magda-Soares. Acesso em: 3 jul. 2017.

STOLL, Andrew L. The Omega-3 Connection: The Groundbreaking Antidepression Diet and Brain Program. New York: Simon & Shuster, 2001.

ZATTONI, R. S. A autoestima em crianças da terceira infância e sua relação com o elogio no contexto educacional. In: X CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO–EDUCERE & I SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS, SUBJETIVIDADE E EDUCAÇÃO–SIRSSE. 2011, Curitiba. Anais [...] Curitiba: PUC, 2011. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/5262_3496.pdf. Acesso em: 11 dez. 2017.

Publicado
2019-08-27