Adoção de “Sistema Privado de Ensino”: análise de dois municípios paulistas

  • Rosilene Rodrigues da Silva Souza Unicamp
  • Frederico Rodrigues Póvoa Leal Unicamp
Palavras-chave: “sistemas privados de ensino”, padronização e autonomia

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar o processo de adoção do “sistema privado de ensino” em dois municípios paulistas, tendo em vista a autonomia pedagógica frente à padronização curricular. Nos estudos de dois casos intencionalmente selecionados utiliza-se a metodologia qualitativa constituída pela pesquisa documental e entrevistas semiestruturadas. Inicialmente, discute-se o cenário político nacional que contribuiu para a ampliação das parcerias entre esferas públicas e privadas no campo educacional. Na sequência, apresenta-se, brevemente, a caracterização e a experiência dos municípios no processo de municipalização e de aquisição do material didático, e por fim, discute-se a padronização curricular versus a autonomia pedagógica. Verifica-se que, por mais que, as Secretarias da Educação dos municípios analisado tenham contado com a participação de alguns professores na elaboração do material didático, a autonomia deles no projeto constitui-se numa autonomia regulada tanto pelas gestões públicas e quanto pelas instituições privadas.

Biografia do Autor

Rosilene Rodrigues da Silva Souza, Unicamp
Graduada em Ciências Sociais; mestranda pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Educação da UNICAMP/Campinas, membro do GREPPE - Grupo de Estudo e Pesquisa em Política Educacional. Orientada pela Profª Drª Theresa Adrião; Financiada pela CAPES- Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; leni_silva@ig.com.br.
Frederico Rodrigues Póvoa Leal, Unicamp
Graduado em Pedagogia; mestrando pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Educação da UNICAMP/Campinas, membro do LAGE – Laboratório de Gestão Escolar. Orientado pelo Prof. Dr. Zacarias Pereira Borges; fred-leal@uol.com.br.
Publicado
2013-04-12
Seção
Artigos