Protagonismo feminino e relações afetivas vivenciadas no recreio escolar dos Anos Iniciais: problematizando discursos docentes

  • Rodrigo Saballa de Carvalho Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus: Erechim - RS
  • Juliana Ribeiro de Vargas Secretaria Municipal de Educação (SMED- Porto Alegre - RS).
Palavras-chave: Estudos de Gênero. Discursos. Heteronormatividade. Protagonismo afetivo. Recreio.

Resumo

O artigo tem como objetivo a problematização das questões de gênero e sexualidade presentes em discursos de docentes dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental sobre as relações afetivas vivenciadas por meninas de uma escola pública de periferia com colegas de anos escolares posteriores no contexto do recreio. A pesquisa foi realizada através da metodologia de grupo focal e contou com a participação de doze professoras. As docentes, através de seus discursos (produzidos por uma rede de instituições e artefatos culturais), constituem regimes de verdade que operam no governamento do comportamento das estudantes. A partir das análises, é possível evidenciar que os discursos docentes objetivam a regulação dos modos de ser, de agir e de conviver das estudantes. Para tanto, tais discursos apresentam um vocabulário que diferencia os comportamentos esperados de meninas e meninos, na expectativa de que elas vivenciem suas feminilidades a partir de um padrão heteronormativo. Por esse motivo, conclui-se que os discursos heteronormativos proferidos no contexto escolar devem ser debatidos, para que as escolas possam contribuir para a superação das desigualdades, introduzindo no currículo e na prática cotidiana a problematização de toda e qualquer forma de discriminação de gênero.

Biografia do Autor

Rodrigo Saballa de Carvalho, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus: Erechim - RS
Pós - Doutorado em Educação (UFPEL), Doutorado e Mestrado em Educação (UFRGS). Professor Adjunto II da Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS. Líder do Grupo de Pesquisas em Educação, Culturas e Políticas Contemporâneas - UFFS Erechim - RS.
Juliana Ribeiro de Vargas, Secretaria Municipal de Educação (SMED- Porto Alegre - RS).
Doutoranda em Educação (UFRGS).
Publicado
2015-08-31
Seção
Artigos