ESTIMATIVA DO SALDO DE RADIAÇÃO NA SUPERFÍCIE UTILIZANDO IMAGENS DO SENSOR MODIS/AQUA E O ALGORITMO SEBAL: ESTUDO DE CASO PARA A BACIA DO RIO PARANAÍBA, BRASIL

  • Alécio Perini Martins Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí
  • Roberto Rosa Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

O SEBAL (Surface Energy Balance Algorithms for Land) tem se mostrado ideal para a realização de estimativas de saldo de radiação, especialmente para regiões com grande extensão territorial. O estudo apresentado tem como objetivo demonstrar as etapas de implementação do SEBAL para estimativa de saldo de radiação utilizando imagens de sensoriamento remoto e técnicas de geoprocessamento. Foram utilizadas imagens do sensor MODIS/AQUA do ano de 2013 e ferramentas do software ArcGis 10.1® para implementar o modelo, que apontou valores médios de 865 W/m² para o saldo de radiação, com maiores valores registrados durante o período seco. A correlação mais forte foi identificada em relação aos valores de albedo, concluindo que mudanças no uso da terra podem alterar significativamente os valores de saldo de radiação e, por consequência, de fluxos de calor no solo e evapotranspiração.

Palavras-chave: Modelagem, sensoriamento remoto, saldo de radiação.

Biografia do Autor

Alécio Perini Martins, Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí
Doutor (2015), Mestre (2009), Licenciado e Bacharel (2007) em Geografia pelo Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia. Docente nos cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí, onde é coordenador do Laboratório de Geoinformação e do Programa de Pós-Graduação em Geografia (Mestrado e Doutorado). Tem experiência na área de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Geotecnologias (com ênfase em Sensoriamento Remoto), Planejamento e Análise Ambiental, Modelagem em Geografia Física e Climatologia Geográfica.
Publicado
2020-05-07
Seção
Artigos