FOTOINTERPRETAÇÃO OBTIDA POR AERONAVE REMOTAMENTE PILOTADA (RPA) APLICADA EM MAPEAMENTO LITOESTRUTURAL DE ESCALA 1:800, AFLORAMENTO DO DOMÍNIO MACURURÉ, MUNICÍPIO DE CAPELA-SE

  • Lucas de Santana MENEZES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA, PRÉDIO MULTIDEPARTAMENTAL I – CENTRO DE VIVÊNCIA, AVENIDA MARECHAL RONDON, SEM NÚMERO - ROSA ELZE, SÃO CRISTÓVÃO - SERGIPE, 49100-000
  • Mario Ricardo Rodrigues SANTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA, PRÉDIO MULTIDEPARTAMENTAL I – CENTRO DE VIVÊNCIA, AVENIDA MARECHAL RONDON, SEM NÚMERO - ROSA ELZE, SÃO CRISTÓVÃO - SERGIPE, 49100-000
  • Aracy Sousa SENRA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE. ENDEREÇO: DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA, PRÉDIO MULTIDEPARTAMENTAL I – CENTRO DE VIVÊNCIA, AVENIDA MARECHAL RONDON, SEM NÚMERO - ROSA ELZE, SÃO CRISTÓVÃO - SERGIPE, 49100-000.

Resumo

O sensoriamento remoto tem sido uma das principais ferramentas no desenvolvimento de um mapeamento litoestrutural. No entanto, imagens de satélites comuns apresentam resolução espacial insuficiente para o mapeamento de pequenas feições e a aquisição de imagens aéreas convencionais ainda representa um alto custo para projetos de pequeno porte. Diante desta problemática, este trabalho utiliza uma RPA (Aeronave Remotamente Pilotada), popularmente conhecido como drone, como ferramenta para levantamento aéreo aplicado em fotointerpretação de um afloramento da porção sudeste do Domínio Macururé, no município de Capela-SE. A partir deste levantamento, obteve-se um fotomosaico com o compilamento de 340 ortofotos com resolução espacial de 2 cm²/pixel e uma nuvem de pontos que possibilitou a criação de um Modelo Digital de Superfície (MDS) com alto detalhamento topográfico. Estes dados permitiram ainda a execução de um mapeamento digital de quatro unidades litoestruturais e feições observáveis em escala 1:800, as quais registram um evento tectônico tardio disposto em uma família de falhas recentes com orientação W-E e a geometria sigmoidal (NW-SE) das unidades correlacionando-se com a geometria dos corpos granítico-gabroicos Capela I e Capela II. A utilização do RPA para mapeamento litoestrutural por sensoriamento remoto mostrou-se uma ferramenta eficiente e de baixo custo frente aos levantamentos aéreos convencionais.

Biografia do Autor

Lucas de Santana MENEZES, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA, PRÉDIO MULTIDEPARTAMENTAL I – CENTRO DE VIVÊNCIA, AVENIDA MARECHAL RONDON, SEM NÚMERO - ROSA ELZE, SÃO CRISTÓVÃO - SERGIPE, 49100-000

BACHAREL EM GEOLOGIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE.

Mario Ricardo Rodrigues SANTOS, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA, PRÉDIO MULTIDEPARTAMENTAL I – CENTRO DE VIVÊNCIA, AVENIDA MARECHAL RONDON, SEM NÚMERO - ROSA ELZE, SÃO CRISTÓVÃO - SERGIPE, 49100-000

BACHAREL EM GEOLOGIA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE.

Aracy Sousa SENRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE. ENDEREÇO: DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA, PRÉDIO MULTIDEPARTAMENTAL I – CENTRO DE VIVÊNCIA, AVENIDA MARECHAL RONDON, SEM NÚMERO - ROSA ELZE, SÃO CRISTÓVÃO - SERGIPE, 49100-000.

DOUTORA EM GEOLOGIA. PROFESSOR ASSOCIADO I DO DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE.

Publicado
2019-08-20