AVALIAÇÃO DO IMPACTO DE PARQUES EÓLICOS NA QUALIDADE VISUAL DA PAISAGEM: BALNEÁRIO CASSINO, RIO GRANDE-RS/EVALUATION OF THE IMPACT OF WIND PARKS IN THE VISUAL QUALITY OF THE LANDSCAPE: BALNEÁRIO CASSINO, RIO GRANDE-RS

Palavras-chave: Parques Eólicos. Qualidade Visual da Paisagem. Preferência. Método Q. Destinos Turísticos

Resumo

Nos últimos 50 anos a velocidade, escala, frequência e magnitude das mudanças têm alterado profundamente as paisagens e o setor das energias renováveis tende a se transformar em uma das forças motrizes (drivers) mais influentes no cenário global de seu desenvolvimento. Embora consista numa fonte de energia limpa relativamente aos combustíveis fósseis a geração de energia eólica causa impactos, inclusive na qualidade visual da paisagem, questão central na gestão de destinos turísticos, por constituir a paisagem um elemento essencial na oferta turística. O litoral sul do Rio Grande do Sul possui grande potencial para a implementação de parques eólicos, os quais foram construídos ao longo deste litoral, entretanto, nas licenças ambientais, a qualidade visual da paisagem não foi considerada. Este trabalho tem como objetivo avaliar tais impactos no Balneário Cassino, Rio Grande/RS, o destino turístico mais consolidado do litoral sul gaúcho. Tais informações são importantes já que as 32 torres de mais de 90 metros de altura, podem ser vistas em toda a extensão da praia. O Método Q foi utilizado para avaliar os impactos visuais do parque eólico em turistas e residentes. Os resultados mostram que na circunstância atual da singularidade do parque eólico na paisagem local, os aerogeradores integram as paisagens mais preferidas por moradores e turistas, sugerindo que impactam positivamente na qualidade visual da paisagem.

Biografia do Autor

Francieli Alves Correa, Universidade Federal de Pelotas - UFPEL
Tecnólogo em Tecnologia em Gestão Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil. Mestre em Geografia – PPGEO da Universidade Federal do Rio Grande, FURG, Brasil. Graduando em Turismo pela Universidade Federal de Pelotas - UFPEL
Pedro de Souza Quevedo Neto, UNIVERSIDADE FEDERAL DE RIO GRANDE-FURG
Bacharel em Geografia. Mestre e Doutor em Geografia Física. Docente da Universidade Federal de Rio Grande - FURG, Instituto de Ciências Humanas e da Informação –I CHI, Laboratório de Análise Socioambiental-ASA
Publicado
2018-04-03