A TEORIA DOS CAMPOS MÓRFICOS E A EMERGÊNCIA DA VISÃO SISTÊMICA SOBRE O EQUILÍBRIO NO MEIO AMBIENTE

  • Carlos Hiroo Saito Universidade de Brasília
  • Ivete Teresinha Saito Universidade de Brasília
  • Ivana de Campos Ribeiro UNESP-Rio Claro

Resumo

Acredita-se que o conhecimento dos processos ecológicos é fundamental e, sua ausência a seria a causa primordial de comportamentos danosos ao ambiente. Percebe-se a necessidade de equilibrar o aprendizado de conceitos científicos sobre processos na natureza com a mudança de percepção e de valores na Educação Ambiental (EA). O objetivo deste trabalho é a avaliação dos resultados de uma experiencia de intervenção com 120 alunos entre 10 e 11 anos, utilizando-se um jogo lúdico para tratar o conceito de equilíbrio dinâmico na natureza. Os resultados apontaram a antecipação do conceito o qual seria trabalhado posteriormente. A mudança de percepção dos processos, aliada ao desenvolvimento de valores por meio de jogos educativos, pode ser um caminho produtivo para a realização de uma Educação Ambiental mais profunda. Esta EA deve buscar seu sustentáculo em bases transdisciplinares, onde a teoria dos campos mórficos pode ser um lastro forte para compreender os processos de desenvolvimento de um novo saber e valores ecocêntricos.


Biografia do Autor

Carlos Hiroo Saito, Universidade de Brasília
Professor Titular do Departamento de Ecologia/Instituto de Ciências Biológicas e Centro de Desenvolvimento Sustentável
Ivete Teresinha Saito, Universidade de Brasília
Doutora em Ciências da Saúde, Técnica em Assuntos Educacionais no Instituto de Ciências Biológicas
Ivana de Campos Ribeiro, UNESP-Rio Claro

Pós-doutoranda em Desenvolvimento Humano e Tecnologias
LEL - Laboratório de Estudos do Lazer - Depto de Educação Física
IB - Instituto de Biociências UNESP/RC

Instituto Brasileiro de Educação para a Vida

Publicado
2019-01-19
Seção
Artigos