A Pedologia nos cursos de Geografia da UNESP: o tema solos e sua aplicabilidade na educação ambiental

  • Estevão Conceição Gomes Junior Universidade Estadual de Londrina.
  • Maria Cristina Perusi Universidade Estadual Paulista ‘‘Júlio de Mesquita Filho’’ – Campus de Ourinhos
  • Débora Jurado Ramos Universidade Estadual de Londrina

Resumo

Oferecido nos Campus de Ourinhos, Presidente Prudente e Rio Claro, o curso de Geografia da Universidade Estadual Paulista pode ser encontrado nas modalidades licenciatura e bacharelado, nos períodos diurno, integral (Campus Rio Claro) e noturno, com turmas entre 40 e 45 alunos. O geógrafo possui a missão de compreender os elementos e o processo de produção do espaço geográfico, seja ele urbano ou rural, sob uma perspectiva integrada dos aspectos econômicos, políticos, sociais, culturais, ambientais, etc. Nessa direção, a educação em solos, uma das vertentes da educação ambiental, pode ser entendida como tema integrador, por ser resultado dos processos e fatores naturais. Além disso, o recurso solo, já não tão natural, é primordial para o desenvolvimento de macro e microrganismos, dentre eles, os que alimentam a maioria da população humana, o que por si só justificaria sua importância. A disseminação das práticas de uso e conservação dos solos se mostra como uma tarefa relevante para os futuros professores, principalmente àqueles voltados para as discussões da problemática ambiental. Portanto, realizou-se um estudo detalhado da estrutura curricular do curso de Geografia dos três campi da UNESP, no que diz respeito à disciplina de Pedologia, e as possibilidades de estudos voltados para a educação ambiental. Observou-se uma baixa conformidade entre a oferta da disciplina nos campi estudados, o que pôde ser exemplificado pelo baixo número de trabalhos de conclusão de curso gerados pelos alunos egressos, o que, consequentemente, pôde ter limitado os estudos e discussão acerca da educação ambiental e/ou educação em solos.

Biografia do Autor

Estevão Conceição Gomes Junior, Universidade Estadual de Londrina.
Doutorando em Geografia - Centro de Ciências Exatas - Universidade Estadual de Londrina.
Maria Cristina Perusi, Universidade Estadual Paulista ‘‘Júlio de Mesquita Filho’’ – Campus de Ourinhos
Professora Assistente da Universidade Estadual Paulista ‘‘Júlio de Mesquita Filho’’ – Campus de Ourinhos. Ourinhos, São Paulo, Brasil
Débora Jurado Ramos, Universidade Estadual de Londrina
Mestranda em Geografia -  Centro de Ciências Exatas – Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Paraná, Brasil
Publicado
2019-01-19
Seção
Artigos