GEOGRAFIA DO SANEAMENTO BÁSICO NO NORTE DE MINAS GERAIS NOS ANOS DE 2000 E 2010

  • Marcos Esdras Leite Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Fernando Hiago Souza Fernandes UNB

Resumo

Considerado como um serviço essencial para a promoção da saúde pública e para a preservação dos recursos naturais, o saneamento básico, ainda que de forma tardia, vem ganhando espaço entre as obras de serviço público no Brasil. Nesse sentido, este trabalho analisou os indicadores de saneamento básico (abastecimento de água e esgotamento sanitário, coleta de lixo e água tratada) entre os municípios que compõem a mesorregião Norte do estado de Minas Gerais, nos anos de 2000 a 2010. Para atingir esse objetivo geral foi necessário o uso do Sistema de Informação Geográfica (SIG), sendo que o banco de dados do sistema foi alimentado com dados secundários do Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil, desenvolvido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e a Fundação João Pinheiro (FJP). Por meio do software Arc Gis 10.1, o banco de dados foi espacializado, gerando assim, mapas temáticos dos indicadores de saneamento nos anos de 2000 e de 2010. Os resultados obtidos identificaram avanços nos índices de acesso aos serviços de saneamento nessa região, que é caracterizada pelo baixo dinamismo econômico e social. A melhoria nesses indicadores do saneamento está relacionada, principalmente, a concentração de pessoas na cidade, o que facilita a implantação dos serviços e o acesso da população.

Biografia do Autor

Marcos Esdras Leite, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
Professor Doutor Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Bolsista produtividade FAPEMIG
Publicado
2015-09-11
Seção
Artigos