OS POSSÍVEIS LIMITES DA MÁQUINA URBANA DE PRODUZIR RIQUEZAS

  • Luccas Ribeiro do Couto Universidade de São Paulo - USP

Resumo

Os termos da crise se apresentam no urbano enquanto modernidade e dinamismo econômico, tal fenômeno ocorre através das sucessivas modificações na sua morfologia, como também nos setores mais representativos da sua economia. A leitura que aqui se delineia busca considerar que estas transformações são formas de expressar o fundamento cada vez mais fugidio da reprodução social e, por isso, a revelar-ocultar o processo subjacente. Portanto, é a crise do trabalho produtivo e, por conseguinte, da valorização, que determina esta forma de ser do urbano nos dias atuais, daí as questões suscitadas serem encaminhadas tendo como centralidade a categoria fundamental da autovalorização do valor – o dispêndio de trabalho abstrato.

Biografia do Autor

Luccas Ribeiro do Couto, Universidade de São Paulo - USP
Doutorando do Programa de Geografia Humana da Universidade de São Paulo
Publicado
2015-09-11
Seção
Artigos