CIRCULAÇÃO RECENTE DE SEDIMENTOS COSTEIROS NAS PRAIAS DE SANTOS DURANTE EVENTOS DE TEMPESTADES: DADOS PARA A GESTÃO DE IMPACTOS FÍSICOS COSTEIROS

  • Christiano Magini Departamento de Geologia, Universidade Federal do Ceará, Campus do PICI Blc
  • Joseph Harari Departamento de Oceanografia Física, Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo.
  • Denis Moledo de Souza Abessa Universidade Estadual Paulista, Campus São Vicente
Palavras-chave: Sedimentação, areia, Baía de Santos, circulação, impacto físico.

Resumo

As praias de Santos encontram-se na Baía de Santos situada no estado de São Paulo, porção central do litoral paulista, dentro da região Sudeste do Brasil. Estas praias são constantemente afetadas pela entrada de frentes frias, com ventos e correntes de direção Sul. Tais frentes são responsáveis pelo aporte, circulação e retirada dos sedimentos (areia) nas praias de Santos. Para quantificar esta sedimentação foram analisados os canais de Santos, os quais funcionam como caixas coletoras de sedimentos durante eventos de tempestade. Os canais são preenchidos por areia, tendo sido avaliado o volume presente entre os canais 1 a 6, através do comprimento, largura e altura de areia que sedimentou nos mesmos, no evento de 22 a 27 de abril de 2005. Os canais 2, 3 e 1 foram os que apresentaram os maiores volumes de sedimentos, confirmando que a porção Central da Baía de Santos (Praia de Itararé) sofre uma maior sedimentação ou re-sedimentação. Isto deve-se a interação entre o aporte das ondas e correntes que entram na baía na direção Sul e das correntes provenientes do Canal do Porto de Santos. Esta área central fica sujeita a invasões da água salgada sobre calçadas, ruas e edifícios, sendo uma área de risco geológico. Palavras-chave: Sedimentação, areia, Baía de Santos, circulação, impacto físico.
Publicado
2008-10-08
Seção
Artigos