LITOGEOQUÍMICA, QUÍMICA MINERAL E TERMOBAROMETRIA DO METAGABRO DE APIAÍ, SP

  • Marcos Aurélio Farias de OLIVEIRA Unesp
  • Vanderlei MANIESI
  • Antônio José Ranalli NARDY

Resumo

A porção meridional do Cinturão de Dobramentos Ribeira é constituída por um imenso pacote de rochas metavulcanossedimentares que encerram numerosas ocorrências de rochas ígneas básicas. Uma dessas ocorrências merece destaque pelas suas dimensões, composição, situação geológica e idade. Trata-se do metagabro de Apiaí. O presente estudo caracteriza a litogeoquímica dessa rocha como proveniente de basalto oceânico, de caráter toleítico, sub alcalino. Análises petrográficas mostram serem constituídas por piroxênios (augita e hiperstênio), Mg hornblenda e plagioclésio (labradorita). Também foram encontrados actinolita e clorita, formados durante o metamorfismo de baixo grau que afetou essa rocha. Esses minerais foram analisados por microssonda eletrônica e determinadas suas composições químicas. Os dados de piroxênio e plagioclásio, resultantes dessas análises, revelam temperaturas de cristalização do metagabro entre 924 e 1241oC. Temperaturas menores foram obtidas pela Mg-hornblenda e situam-se entre 776 e 927oC. A pressão de cristalização foi calculada e está em torno de 3,2 a 4,5 kbar. Os parâmetros metamórficos, obtidos em função da presença de actinolita e clorita, indicam temperaturas entre 420 e 484oC.
Publicado
2013-09-24
Seção
Artigos