A GESTÃO DO TERRITÓRIO E A SUSTENTABILIDADE NOS ARQUIPÉLAGOS DE FERNANDO DE NORONHA (BRASIL) E AÇORES (PORTUGAL)/THE MANAGEMENT OF THE TERRITORY AND SUSTAINABILITY IN THE ARCHIPELAGS OF FERNANDO DE NORONHA (BRAZIL) AND AZORES (PORTUGAL)

Palavras-chave: Geodiversidade. Geoconservação, Patrimônio Geológico. Geoparks. Áreas Protegidas, lhas.

Resumo

Os arquipélagos de Fernando de Noronha (Brasil) e Açores (Portugal) são lugares singulares do ponto de vista geológico, pois apresentam importantes evidências de parte da história geológica das ilhas oceânicas de origem vulcânica. Com o surgimento dos geoparks, novas perspectivas sobre a sustentabilidade e o patrimônio geológico passaram a ser consideradas, o que trouxe benefícios para as comunidades locais e para o meio ambiente. Assim, o objetivo desta pesquisa foi apresentar ações de sustentabilidade passíveis de serem aplicadas nos arquipélagos de Fernando de Noronha e dos Açores. Deste modo, conclui-se que ações específicas no âmbito da proteção da geodiversidade e do patrimônio geológico, como o incentivo a criação de novos produtos, a promoção de cursos e eventos, bem como o desenvolvimento de projetos de educação e sensibilização podem contribuir com a sustentabilidade destes destinos insulares.

Biografia do Autor

Tatiane Ferrari do Vale, Universidade Estadual de Ponta Grossa
Mestre em Gestão do Território pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2015-2017). Graduada em Bacharelado em Turismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (2013). Participante de projetos de pesquisa e extensão. Sua área de interesse está relacionada ao turismo em áreas naturais, principalmente as questões ligadas à geoparks, áreas protegidas, projetos de conservação e ao desenvolvimento sustentável. Atualmente é membro efetivo do Grupo Universitário de Pesquisas Espeleológicas. Foi bolsista do Programa de Iniciação Científica pela fundação Araucária com o Projeto Estudo da Gestão de Governança da Região Noroeste e Norte do Paraná (2011-2012). Participou como voluntária dos Projetos de extensão Turismo e Comunidade (2010-2011) e Pesquisa e Competitividade para Ordenação Territorial do Turismo (2011-2012); e do Projetos de pesquisa Turismo, Manejo de Uso Público e Percepção dos Visitantes: Coleta de Dados em Áreas Protegidas (2015). Atualmente participa dos Projetos de Pesquisa Instrumentos de Política e Sistemas de Gestão Ambiental e Valores da geodiversidade de cavidades subterrâneas no contexto da prestação de serviços ecossistêmicos: subsídios para a elaboração do plano de manejo do Parque Nacional dos Campos Gerais (Paraná) e propostas para ampliação da unidade de conservação, Elaboração de Meios Interpretativos Voltados ao Público Visitante de Áreas Naturais dos Campos Gerais e a Elaboração da Proposta do Geopark de Fernando de Noronha - PE. Participou como estagiária no Projeto Tamar (2013 e 2016) de Fernando de Noronha (PE), com atuação voltada ao desenvolvimento de atividades no centro de visitantes e nos programas de ecoturismo e educação ambiental. Estagiou no Geopark Açores (Portugal) (2016), participando de atividades de educação ambiental e ensino e divulgação das geociências. Atualmente realiza pesquisas voltadas à temas que abordam a gestão do território, turismo em áreas em áreas naturais, com ênfase em geoparks no Laboratório de Turismo em Áreas Naturais da Universidade Estadual de Ponta Grossa.
Jasmine Cardozo Moreira, Universidade Estadual de Ponta Grossa
É professora associada da Universidade Estadual de Ponta Grossa, no curso de Bacharelado em Turismo e Pós Graduação em Gestão do Território (mestrado) e Geografia (doutorado). É também professora assistente adjunta (visitante), na Universidade de West Virginia, nos Estados Unidos, onde desenvolve pesquisas em parceria com o Serviço Florestal Americano. Possui graduação em Bacharelado em Turismo pela Universidade Federal do Paraná, especialização em Ecoturismo, mestrado em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Vale do Itajaí, doutorado em Geografia pela UFSC e pós-doutorado pelas Universidades de Zaragoza (Espanha) e West Virginia (Estados Unidos).É coordenadora do LABTAN - Laboratório de Turismo em Áreas Naturais e avaliadora de cursos de graduação da área de Turismo designada pelo MEC. É membro da Academia Internacional para o Desenvolvimento da Pesquisa em Turismo no Brasil (International Academy for the Development of Tourism Research in Brazil), e do Conselho Mundial de Turismo Sustentável (Global Sustainable Tourism Council). Integra 3 comissões da IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza), a WCPA (Comissão Mundial de áreas protegidas), o Grupo Tapas (Tourism and Protected Areas Specialist Group), e a Comissão de Patrimônio Geológico (Geoheritage). Foi bolsista produtividade da Fundação Araucária (2013-2015) e tem experiência na área de Turismo em áreas naturais, atuando também nos temas: Geoparks, interpretação ambiental, uso público e Unidades de Conservação. É avaliadora de diversos periódicos nacionais e internacionais. Sua tese concorreu ao Premio CAPES de Teses e em 2010 recebeu a única Menção Honrosa da área de Geografia.
Publicado
2018-04-03