BIOTITA E FLOGOPITA COMO FONTE ALTERNATIVA DE POTÁSSIO PARA FERTILIZANTE: EXTRAÇÃO HIDROMETALÚRGICA.

Biotite and phlogopite as alternative sources of potassium for fertilizer production: hydrometallurgical extraction

  • Antonio Clareti PEREIRA UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais
  • Marta Rocha dos Santos GOMES Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de MG - SEDECTES

Resumo

A Biotita e Flogopita são minerais de micas, constituintes de rochas e disponíveis em vários rejeitos ou recursos minerais. São fontes alternativas de potássio para produção de fertilizantes, porém, ainda sem exploração comercial em grande escala, por falta de tecnologia que torne o negócio viável. O objetivo deste trabalho foi avaliar a recuperação hidrometalúrgica do potássio, destes dois minerais, por lixiviação com ácido sulfúrico. O produto esperado é uma solução contendo sulfato de potássio. A fonte de biotita é uma rocha da região de Carajás - Pará e a flogopita é proveniente da região da Serra da Carnaíba - Bahia. A lixiviação foi executada em garrafão de 5L, sobre roletes com rotação de 10rpm, por 36h, na temperatura ambiente (25°C). A granulometria foi 100%<1mm. A recuperação do potássio da biotita, em solução, atingiu 67% para uma relação mássica H2SO4/rocha de 0,85mL/g, enquanto para a flogopita a recuperação ficou em 33% para a mesma dosagem. A dissolução do potássio da biotita variou proporcionalmente ao aumento do potencial químico (H2SO4 livre) enquanto a flogopita não sofreu grandes variações, mas houve tendência de aumento. A biotita possui maior potencial de liberação do potássio para produção de fertilizante do que a flogopita

Publicado
2021-10-18