AVALIAÇÃO DA ERODIBILIDADE DE DIFERENTES HORIZONTES EM LATOSSOLOS POR MEIO DA RESISTÊNCIA NÃO DRENADA EM CAMPO: ESTUDO DE CASO NA REGIÃO DO QUADRILÁTERO FERRÍFERO –MG

Erodibility evaluation in different horizons in oxisoils thtough the undrained shear strength in the field: case study in the Quadrilátero Ferrífero region - MG

  • Bruno de Oliveira Costa COUTO Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde https://orcid.org/0000-0003-0319-3293
  • Romero César GOMES Universidade Federal de Ouro Preto
  • Lucas Deleon FERREIRA Universidade Federal de Ouro Preto

Resumo

A erosão é um processo natural de modelagem do relevo que sofre influência de diversos fatores. Dentre estes, as características específicas solo tem grande influência, propriedade chamada de erodibilidade. A maioria das metodologias para estimativa da erodibilidade contempla critérios determinados em laboratório e em campo, não havendo consenso para sua determinação, se tornando muito moroso em alguns casos. O presente trabalho aborda a erodibilidade em taludes de corte rodoviários, com a presença de horizontes com comportamento antagônicos entre si em relação a erosão. Para análise da erodibilidade foram realizados ensaios de caracterização em laboratório e a determinação de resistência ao cisalhamento em campo, por meio de mini vane test, sendo os resultados posteriormente correlacionados com o fator K de erodibilidade determinado com uso de metodologias indiretas. A erodibilidade mostrou relação expressiva com a resistência ao cisalhamento, onde horizontes suscetíveis à erosão possuem menores valores, reflexo direto de um conjunto de propriedades do solo, principalmente granulometria, plasticidade e teor de matéria orgânica. Por meio de análise de variância foi possível diferenciar os solos erodíveis dos não erodíveis, sendo que estes resultados também apresentaram correlação negativa significativa com o fator de erodibilidade. Portanto, a metodologia se mostrou promissora para estimar o potencial erodível de solos em campo.

Biografia do Autor

Bruno de Oliveira Costa COUTO, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde

Graduado em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Possui mestrado em geotecnia pelo Núcleo de Geotecnia da Universidade Federal de Ouro Preto. Doutorando em geotecnia pelo Núcleo de Geotecnia (NUGEO) da Universidade federal de Ouro Preto. Atualmente é professor do curso de engenharia ambiental do Instituto Federal Goiano, campus Rio Verde

Publicado
2021-03-24