FERTILITY AND MINERALOGY OF SOILS SUBJECT TO VINASSE APPLICATION ON A FARM SITUATED IN SANTA CRUZ DAS PALMEIRAS-SP, BRAZIL

Fertilidade e mineralogia do solo sujeito à disposição de vinhaça de uma fazenda em Santa Cruz das Palmeiras

  • Larissa Ruas GALDEANO Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro
  • João Gabriel Thomas QUELUZ Universidade Estadual Paulista
  • Cibele Carolina MONTIBELLER Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro
  • Guillermo Rafael Beltran NAVARRO Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro
  • Marcelo Loureiro GARCIA Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro

Resumo

Com a crescente produção de etanol no Brasil, houve o aumento da geração da vinhaça, efluente da indústria sucroalcooleira, que sob certas condições pode ser utilizada para a fertirrigação de lavouras de cana-de-açúcar. O objetivo do estudo foi avaliar o efeito da vinhaça aplicada no período de 2012 a 2017, considerando as propriedades químicas e mineralógicas do solo de uma fazenda situada em Santa Cruz das Palmeiras. A partir dos resultados obtidos, foi possível observar que no ano de 2014 de maior cálculo de dosagem de vinhaça ocorreram baixas condições de fertilidade com altas concentrações de H+Al e de CTC total. A análise temporal de uma das glebas da fazenda demonstrou que, em doses controladas, a aplicação de vinhaça pode melhorar a fertilidade do solo e promover a redução da acidez e da toxicidade por alumínio. Os ensaios granulométricos e mineralógicos caracterizaram o solo estudado como um solo arenoso com altas concentrações de silicatos e óxidos de ferro e alumínio. O estudo avaliou a possibilidade de lixiviação dos cátions de base e concentração de H+Al em períodos chuvosos, ao passo que haveria reposição de umidade e macronutrientes com a fertirrigação em períodos secos.

Biografia do Autor

Larissa Ruas GALDEANO, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro

Programa de Pós-Graduação em Geociências e Meio Ambiente

Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Avenida 24-A, 1.515, Bela Vista - Rio Claro - SP.

João Gabriel Thomas QUELUZ, Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Centro de Estudo Ambientais.

Avenida 24-A, 1.515. Bela Vista - Rio Claro - SP

Cibele Carolina MONTIBELLER, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro

Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Instituto de Geociências e Ciências Exatas.

Avenida 24-A, 1.515, Bela Vista - Rio Claro - SP.

Guillermo Rafael Beltran NAVARRO, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro

Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Instituto de Geociências e Ciências Exatas.

Avenida 24-A, 1.515, Bela Vista - Rio Claro - SP.

Marcelo Loureiro GARCIA, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro

Universidade Estadual Paulista (UNESP),

Instituto de Geociências e Ciências Exatas.

Avenida 24-A, 1.515, Bela Vista - Rio Claro - SP.

Publicado
2021-03-24