VARIABILIDADE SAZONAL DA QUALIDADE DE ÁGUA EM LAGOAS URBANAS NO NORDESTE DO BRASIL

Seazonal variability of water quality in urbans lagoons in Northeast Brazil

Resumo

As Lagoas de Pituaçú, Abaeté, Tororó e Paixão, no município de Salvador-BA (Brasil) apresentam em comum a inserção de um ecossistema lêntico no meio urbano de uma cidade em desenvolvimento. Esta pesquisa descreve o padrão de variação sazonal de parâmetros físico-químicos não conservativos e biológicos durante os anos de 2017 e 2018 em 16 pontos distribuídos espacialmente nas quatro lagoas durante o período chuvoso (compreendido entre os meses de abril a julho) e seco (de agosto a novembro). A qualidade da água foi determinada em acordo com o índice de Qualidade da Água (IQA) e aplicação do Índice de Estado Trófico (IET), além das classes de Resolução CONAMA 357/2005. Os resultados evidenciaram que as quatro lagoas monitoradas exibem alguns parâmetros fora das conformidades estabelecidas pelo CONAMA, além disso apresentam-se fortemente eutrofizadas, mas de forma contrastante, com boas classificações de qualidade considerando seu uso, com exceção da Lagoa de Pituaçú. Conclui-se que avaliações sistemáticas devem ser consideradas com maior frequência com o objetivo de colher maiores e mais precisas informações sobre as condições de qualidade destes ecossistemas, e estudar suas alterações de qualidade como reflexo do condicionante urbano sobre sua conservação.

Biografia do Autor

Isabel Honorata de SOUZA AZEVEDO, UNiversidade Federal da Bahia

Graduou-se em Ciências Naturais (2008), realizou mestrado em Geoquímica do Petróleo e Meio Ambiente (2014) e atualmente é Doutoranda em Geologia Marinha, Costeira e Sedimentar, todos pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Fez especialização em Metodologia do Ensino de Física (2016) pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (FAVENI-ES). Tem larga experiência no ensino de biologia e química para Educação Básica. Atualmente é integrante do Grupo de Estudos de Foraminíferos (GEF/UFBA), com interesses em estudos nas seguintes linhas de pesquisa: caracterização geoquímica e biogeoquímica de estuários e manguezal, paleocologia de foraminíferos bentônicos de áreas costeiras, com ênfase em manguezal. Áreas de interesses: ensino de biologia, química, química ambiental, geoquímica ambiental e ciências ambientais. 

Manuel Vitor PORTUGAL GONÇALVES

Biólogo nº 59.217/08-D, possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica do Salvador - UCSAL (2005), atualização em Educação Ambiental pela Universidade Federal da Bahia - UFBA (2010), especialização em Ecologia e Intervenções Ambientais pelo Centro Universitário Unijorge - UNIJORGE (2015), mestrado em Planejamento Ambiental pela UCSAL (2010), bolsista CNPq (2010 - 2014) e doutorado em Geologia Ambiental, Hidrogeologia e Recursos Hídricos - UFBA (2014). Integra o grupo de pesquisa Geoquímica das Interfaces (UFBA), preocupando-se com as múltiplas relações entre meio ambiente, ecologia e saúde, tomando como valor central a dignidade humana e a dignidade da natureza. Realiza pesquisa de avaliação e monitoramento ambiental; aplicação de estatística multivariada em estudos ambientais; hidrogeologia isotópica; qualidade da água (química, física e microbiológica) e caracterização geoquímica do Antropoceno. É membro do grupo Desenvolvimento, Sociedade e Natureza (UCSAL), na linha de pesquisa Conflitualidade socioambiental e planejamento, onde desenvolveu pesquisas de ecologia aplicada ao estudo de manguezais, biogeoquímica e subsídios ao gerenciamento ambiental em zonas costeiras. Foi professor na graduação em Engenharia Ambiental, da FAMEC, em Camaçari, Bahia (2011-2013). É professor efetivo de Ciências e Biologia da Secretária de Educação do Estado da Bahia. Participa como pesquisador e voluntário da rede de monitoramento da qualidade da água na Lagoa de Pituaçu, no Parque Metropolitano de Pituaçu, Salvador, Bahia, em colaboração com a Fundação SOS Mata Atlântica, Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (UNESCO), Programa de Pós-Graduação em Planejamento Ambiental da UCSAL.

Manoel Jeronimo MOREIRA CRUZ

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal da Bahia (1976), Mestrado em Geologia pela Universidade Federal da Bahia (1983), Doutorado em Petroquímica pela Universite Pierre & Marie Curie, Paris VI (1989) e pós-doutorado na Universidade de Montpellier em petrogeoquímica. Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal da Bahia, Professor Permanente do Pospetro UFBA.Tem experiência na área de Geociências, ênfase em mapeamento geológico básico, estudo de corpos básicos de natureza gabro-anortosítica e mineralizações associadas, atua também na área da química mineral, litogeoquímica, hidrogeoquímica. Atualmente se dedica à geoquímica das interfaces, geoquímica ambiental, no estudo da qualidade das águas, vulnerabilidade de aquíferos, recuperação de áreas degradadas e geoquímica médica.

Publicado
2021-03-24