PALEOGEOGRAFIA DA SEÇÃO CRETÁCEA NEOAPTIANA DO NORDESTE DA BACIA DE SERGIPE-ALAGOAS, BRASIL

Cretaceous Late Aptian paleogeography from Northeastern Sergipe-Alagoas Basin, Brazil

  • Wagner SOUZA-LIMA Fundação Paleontológica PHOENIX
  • Cristina PIERINI PETROBRAS/Aracaju, Sergipe
  • Cristiano Mundstock FISCHER PETROBRAS/Aracaju, Sergipe
  • Bráulio Oliveira SILVA PETROBRAS/Aracaju, Sergipe

Resumo

A seção neo-aptiana da bacia de Sergipe-Alagoas engloba os registros geológicos iniciais das transgressões marinhas efetivamente responsáveis pela implantação do Oceano Atlântico Sul ao final do Cretáceo. Melhor conhecida na sua porção sul (sub-bacia de Sergipe), o comportamento destas transgressões é ainda pouco compreendido na porção nordeste da bacia (sub-bacia de Alagoas). Com base na análise integrada de dados bioestratigráficos e faciológicos de poços e afloramentos, este estudo apresenta mapas litoestratigráficos e reconstruções paleogeográficas para dois dos intervalos de tempo. Ambos marcam a transição entre sequências deposicionais essencialmente continentais (K40; Eo – Neo-Aptiano) para aqueles cujos sistemas deposicionais foram predominantemente marinhos (K50; Neo-Aptiano). Embora separadas por uma importante discordância, denominada pré-neo-Alagoas, as reconstruções permitiram observar que os processos deposicionais foram, de certo modo, semelhantes para as unidades estratigráficas abaixo e acima desta discordância. As diferenças evidenciam-se pelo avanço transgressivo durante a deposição da sequência K50, o qual teria se aproveitado dos mesmos compartimentos tectônicos mais subsidentes da sequência K40. Coincidentemente, estes mesmos compartimentos seriam novamente alvo de transgressões mais tardias, no Cenomaniano e entre o Daniano e o Ypresiano.

Publicado
2021-08-05