EROSÃO COSTEIRA E FAIXAS DE RECUO EM PRAIAS ARENOSAS DO SUL DE SERGIPE, BRASIL

Coastal erosion and setback lines on southern Sergipe sandy beaches, Brazil

Resumo

O objetivo do trabalho foi analisar as mudanças históricas da linha de costa e, verificar a eficiência de faixas de recuo em praias arenosas, estuarina e oceânicas, localizadas no sul de Sergipe, nordeste do Brasil.  A metodologia consistiu na determinação da taxa de variação e do comportamento da linha de costa (1971 a 2017), e na análise de eficiência do uso de faixas de recuo para construções leve e pesada, caso tivessem sido implementadas em 1971. As praias estuarina e oceânicas em erosão apresentaram taxas médias de -5,6 e -1,6 m/ano, respectivamente. O comportamento erosivo da linha de costa ocorreu em 82,4 % da praia estuarina e em 38,6 % das praias oceânicas. A análise da eficiência das faixas de recuo para construção pesada mostrou que se tivessem sido implementadas em 1971, muitos dos danos às estruturas antrópicas teriam sido evitados. No entanto, a metodologia adotada foi inadequada, por não considerar o tempo de análise (curto, médio ou longo prazo). O uso da taxa erosiva verificada em cada localidade multiplicada pelo tempo desejado parece ser a alternativa mais viável na ausência de outros dados. Este estudo demostra que um método simples pode ser usado com sucesso.

Palavras-chave: linha de costa, mudanças históricas, taxa de variação, análise da eficiência.

Biografia do Autor

João Paulo da Silva SANTOS, Universidade Federal de Sergipe

Laboratório de Geologia Costeira e Ambiental, Programa de Pós-Graduação em Geociências e Análise de Bacias, Universidade Federal de Sergipe, Av. Marechal Rondon, S/N, Jardim Rosa Elze, 49.100-000, São Cristóvão, Sergipe.

Ana Cláudia da Silva ANDRADE, Universidade Federal de Sergipe

Laboratório de Geologia Costeira e Ambiental, Programa de Pós-Graduação em Geociências e Análise de Bacias, Universidade Federal de Sergipe, Av. Marechal Rondon, S/N, Jardim Rosa Elze, 49.100-000, São Cristóvão, Sergipe.

Paulo Sérgio de Rezende NASCIMENTO, Universidade Federal de Sergipe

Laboratório de Geoprocessamento (LAGEO), Programa de Pós-Graduação em Geociências e Análise de Bacias (PGAB), Universidade Federal de Sergipe, Av. Marechal Rondon, S/N, Jardim Rosa Elze, 49.100-000, São Cristóvão, Sergipe.

Laísa Peixoto RAMOS, Universidade Federal de Sergipe

Laboratório de Geologia Costeira e Ambiental, Programa de Pós-Graduação em Geociências e Análise de Bacias, Universidade Federal de Sergipe, Av. Marechal Rondon, S/N, Jardim Rosa Elze, 49.100-000, São Cristóvão, Sergipe.

Publicado
2022-02-02