MAPEAMENTO E EVOLUÇÃO DA OCUPAÇÃO IRREGULAR EM FALÉSIAS DO LITORAL LESTE CEARENSE, NORDESTE DO BRASIL

Mapping and evoltution of irregular occupations in the cliffs from East Coast of Ceará, Northeastern Brazil

  • Isaias Farias da CÂMARA Universidade Federal de Pernambuco
  • Rhaiane RODRIGUES DA SILVA Universidade Federal do Ceará

Resumo

As falésias são feições geomorfológicas legalmente protegidas pela Lei nº 12.651/2012 e a Resolução CONAMA nº 303/2002, que as tornaram Áreas de Preservação Permanente (APPs). O objetivo do trabalho foi mapear e comparar a presença de ocupações dentro dos limites de APPs de falésias em três praias do litoral leste cearense e compreender a relação entre a presença/ausência de Unidades de Conservação na evolução e ocupação do solo. Para isso, foram utilizadas técnicas de geoprocessamento aliadas ao sensoriamento remoto com a utilização de imagens Quickbird extraídas do Google Earth Pro (2004-2019), confirmando a quebra do relevo com imagens de LiDAR. As falésias de Canoa Quebrada apresentaram a maior ocupação e evolução em APPs de topos de falésias, enquanto Morro Branco apresentou a menor evolução e Redonda apresentou uma menor ocupação. A presença de uma UC do tipo integral em Morro Branco, bem como outros documentos normativos, impediu e adequou a construção de novas edificações. Enquanto em Redonda, a ausência desta permitiu assentamentos inadequados ao longo do tempo. Em Canoa Quebrada, embora haja a presença de UC de uso sustentável, a ausência do Plano de Manejo dificulta o gerenciamento das atividades desenvolvidas na região.  

Palavras-chaves: Unidades de Conservação; Áreas de Preservação Permanente; Topo de falésias; Geoprocessamento.

Biografia do Autor

Isaias Farias da CÂMARA, Universidade Federal de Pernambuco

Universidade Federal de Pernambuco. Laboratório de Oceanografia Geológica (LABOGEO). Av. Arquitetura, s/n - Cidade Universitária, Recife - PE

Publicado
2022-02-02