MIGRAÇÃO E EVOLUÇÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA

  • Alexandre M. A. DINIZ PUC Minas

Resumo

Este trabalho avalia a relação entre o processo evolutivo das fronteiras agrícolas e a migração na Amazônia brasileira. Eu proponho uma modelo de transição migratória para áreas de assentamento agrícola em processo de evolução. O modelo particiona o processo evolutivo dos assentamentos em quatro fases distintas (pioneira, transitória, consolidada e urbanizada) e tece uma série de considerações sobre os padrões migratórios predominantes em cada fase. Dados para testar a veracidade da proposta foram coletados a partir de um survey realizado em uma amostra de assentamentos do estado de Roraima. Os resultados demonstram que a evolução da fronteira agrícola tem um impacto decisivo nos padrões migratórios, provocando mudanças no processo de seleção de migrantes, áreas de origem, trajetórias migratórias, tipos predominantes de migração e fatores de atração. Palavras chaves: evolução da fronteira; mobilidade humana; amazônia brasileira, Roraima.
Publicado
2008-04-23
Seção
Artigos