DESFLORESTAMENTO E MOBILIDADE EM LOTES DE PROJETO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL EM ANAPU, PARÁ

  • Orlando dos Santos WATRIN EMBRAPA
  • Roberto PORRO EMBRAPA
  • Thamyres Marques da SILVA UFRA

Resumo

A região da rodovia Transamazônica, no Estado do Pará, constitui uma das áreas críticas de desflorestamento na Amazônia, fruto das transformações socioeconômicas que tem atravessado. Neste trabalho é avaliada a partir de imagens TM/Landsat de 2002 e 2014, a dinâmica do desflorestamento em lotes de uso alternativo do PDS Virola-Jatobá, município de Anapu, Estado do Pará, e sua relação com a frequência de ocupação dos assentados nos mesmos. Verificou-se que em 2002 havia desflorestamento mínimo, em oposição ao incremento expressivo decorridos doze anos, ainda que em taxas de desflorestamento baixas. Uma tipologia estabelecida para o grau de desflorestamento enquadrou a maioria dos lotes em 2002, ano do início da ocupação pelos assentados, na categoria de fraco desflorestamento, enquanto que em 2014 tais registros sofrem redução, em detrimento ao crescimento de lotes com desflorestamento intenso e moderado, sendo visível a dispersão deste processo por todas as glebas. A taxa de mobilidade observada resultou em média de mais de três famílias sucedendo-se em cada lote, para um total de 456 ocupantes ̇únicos. Análise estatística indicou evidência de que lotes com frequência de ocupantes não superior a duas famílias no período estudado de doze anos apresentam desflorestamento inferior aos demais
Publicado
2017-09-14
Seção
Artigos