EXPANSÃO DE FRONTEIRAS E IMPACTOS ÓCIOAMBIENTAIS NO CERRADO MATOGROSSENSE

  • Teresa Cristina S. ANACLETO Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Fausto MIZIARA FCHF

Resumo

A situação social, econômica e ambiental do Cerrado é reflexo de um processo que vem sendo moldado ao longo das últimas décadas. O estado de Mato Grosso, como todo o Centro-Oeste do Brasil, sofreu a ação da política de interiorização do desenvolvimento dos anos 1940 e 1950 e da política de integração nacional dos anos 1970. Esse processo de ocupação foi caracterizado por momentos como a ocupação do espaço (Frente de Expansão), o avanço das relações capitalistas (Frente Pioneira) e a chegada da moderna tecnologia agropecuária (Fronteira Agrícola). A ocupação de Mato Grosso ocorreu no sentido norte-sul do estado, e as mesoregiões norte, nordeste e sudeste indicam que esses momentos de ocupação podem se sobrepor. Com a modernização do Cerrado, surgiu um novo perfil de uso da terra, com alta produtividade de gado bovino e desenvolvimento expressivo da lavoura, principalmente das culturas de soja e algodão. As terras se tornaram um recurso limitado no Mato Grosso e vêm sendo disputadas por pequenos e grandes proprietários. De fato, a produção agropecuária do estado vem sendo destaque nacional nos últimos anos, mas permanecem os problemas fundiários e ambientais cujo histórico de descaso permanece até os dias atuais. Palavras-chave: Frente de Expansão; Fronteira Agrícola; uso do solo; Cerrado e Mato Grosso.
Publicado
2008-07-16
Seção
Artigos