VARIABILIDADE ESPACIAL DO GELO PRIMAVERIL NOS VINHEDOS DO VINHO VERDE (PORTUGAL)

  • Herve QUENOL UHB
  • A. MACIEL
  • A. MONTEIRO
  • et B. BELTRANDO

Resumo

Na região do Entre Douro e Minho (Norte de Portugal), foi realizado um estudo agrometeorológico em dois terroirs vitícolas distanciados de algumas dezenas de quilómetros e com características topográficas e vitícolas bem distintas. O objectivo foi assim fornecer indicações para definir as áreas-tipo ideais, tendo em consideração a variável temperatura, para a implementação da vinha. Para isso, um estudo climático às escalas finas permite compreender a influência local das características da superfície (relevo, ocupação do solo) sobre os parâmetros meteorológicos. Assim, as medições de temperatura e a análise dos estados fenológicos da vinha, realizadas de Fevereiro a Abril de 2003, permitiram evidenciar uma grande variabilidade espacio-temporal do risco de gelo primaveril, não só entre os dois campos experimentais, como no interior de um mesmo terroir. Palavras-chave: Climatologia. Escalas finas. SIG. Vinhedo de vinho verde. Gelo primave
Seção
Artigos