NOVOS ESPAÇOS URBANOS E VELHAS DESIGUALDADES: O CASO DE PALMAS–TO

  • Frederico Poley Martins FERREIRA UFT

Resumo

O processo de ocupação de novas áreas da Amazônia Legal Brasileira tem se dado basicamente através do desenvolvimento e surgimento de novas cidades. Existem vários fatores e causas que explicam esse fenômeno, no entanto e de forma geral, as chamadas frentes de ocupação (agrícola, pecuária, mineral, madeireira, etc...)1 merecem destaque. Normalmente, as frentes se caracterizam, num primeiro momento, pela atração de grandes fluxos populacionais que rapidamente “incham” as pequenas localidades já existentes, ou criam novos núcleos urbanos. Esses aspectos geram impactos consideráveis na ocupação dos espaços, na demanda por serviços e na forma como as cidades se desenvolvem.
Seção
Notas e Resenhas