CONCEPÇÕES E PRÁTICAS COLETIVAS ENTRE OS CAMPONESES

  • João E FABRINI unioeste

Resumo

O referencial teórico marxista fundamentou a interpretação do campesinato sobre a divisão da sociedade em classes e o conflito existente entre elas. Em vista da forma como o camponês estava inserido no mundo da produção, o desenvolvimento da consciência social e a organização de práticas coletivas não eram possíveis entre eles. Entretanto, atualmente, os camponeses desenvolvem um conjunto de práticas coletivas que se manifestam de diversas formas, tais como: as lutas realizadas nos movimentos sociais, ocupações de terra, formação de cooperativas, caminhadas, fechamento de rodovias e agências bancárias, etc. Os camponeses dos assentamentos de reforma agrária canalizam o seu potencial de luta coletiva para garantir a sua existência. Enfim, os grupos de assentados e seus núcleos de produção revelam e operacionalizam práticas coletivas que devem ser compreendidas, principalmente como ações modeladas por relações sociais marcadas pelo conflito. Palavras-chave: Camponeses. Práticas coletivas. Cooperativas. Classes sociais. Assentamentos rurais.
Publicado
2008-08-27
Seção
Artigos