DIFERENÇAS MICROMETEOROLÓGICAS ENTRE AMBIENTE DE MANGUEZAL NATURAL E DEGRADADO NA REGIÃO BRAGANÇA-PA (EXPERIMENTO CIMELA 2003)

  • Welbert José e Silva de SOUZA Universidade Federal do Pará

Resumo

Os manguezais são ecossistemas restritos aos litorais tropicais e subtropicais, os quais se desenvolvem na zona entre marés e estão localizados, geralmente, na desembocadura de rios. Eles são considerados como a interface que liga o ecossistema de terra firme com o ecossistema estuarino costeiro. De todos os ecossistemas, o manguezal é um dos mais produtivos e também o mais vulnerável aos efeitos do desenvolvimento econômico e do crescimento desordenado das populações humanas. Seu principal valor está na produção e exportação de detritos orgânicos para as águas estuarinas. Os detritos em suspensão nas águas, compostos principalmente por fragmentos de folhas de mangue, formam a base alimentar de diversas espécies de caranguejos, camarões e peixes. Somente três árvores constituem as florestas de mangue: o mangue vermelho, o mangue seriba e o mangue branco. As árvores são acompanhadas por um pequeno número de outras plantas, como samambaia do mangue, o hibisco e a gramínea Spartina. Ricas comunidades de algas também crescem sobre as raízes aéreas das árvores na faixa coberta pela maré. Segundo Yokoya (1995, p.6), as regiões de maior desenvolvimento do manguezal encontram-se na faixa entre os trópicos de Câncer e Capricórnio (23º 27’ N e 23º 27’S), estendendo-se em cerca de 32º N e 39º S de latitude, quando apresentam menor desenvolvimento devido ao clima mais rigoroso.
Publicado
2008-08-27
Seção
Notas e Resenhas