SOMBRAS: UM CRITÉRIO FOTOINTERPRETATIVO PARA IMAGENS DE SENSORIAMENTO REMOTO NA COMPARTIMENTAÇÃO DO MEIO FÍSICO

  • Mirley Ribeiro MOREIRA UNESP
  • Paulina Setti RIEDEL UNESP
  • Diana Sarita HAMBURGER SENAC

Resumo

As imagens de satélite, por serem um registro de alvos com diferentes comportamentos espectrais e diferentes arranjos espaciais, respondem com variações texturais. Uma das regiões que normalmente são prejudicadas por esse mapeamento são as áreas de serras com vertentes abruptas e com cobertura vegetal densa. A topografia no instante da tomada da imagem proporciona o efeito do sombreamento, ocasionando uma redução dos valores de relfectância nas áreas sombreadas. Esta variação textural, muitas vezes complexa, apresenta-se valiosa na interpretação das formas de relevo, drenagem e de padrões da cobertura vegetal e de uso da terra. Acredita-se que, a combinação das técnicas de processamento digital de imagens com critérios fotointerpretativos, subsidiaria a redução do caráter subjetivo da análise textural sendo possível favorecer a discriminação de elementos imageados nas áreas dos municípios de Peruíbe e Itanhaém localizados no litoral sul do Estado de SP. Desta forma, o objetivo principal do trabalho é avaliar as sombras como um critério fotointerpretativo na separação de compartimentos de terreno em imagens orbitais. Os resultados obtidos mostraram que o método convencional de fotointerpretação juntamente com a aplicação do critério de análise das sombras, mostrou-se viável de ser aplicado e apresentou resultados satisfatórios e inovadores para o processo de compartimentação do terreno. Palavras-chaves: Sensoriamento Remoto., Fotointerpretação. Análise textural. Sombras. Compartimentação do terreno.
Publicado
2008-10-15
Seção
Artigos