DEGRADAÇÃO AMBIENTAL DAS TERRAS ÚMIDAS DO CERRADO: EXEMPLO DA ALTA BACIA DO RIO ARAGUAIA – ESTADO DE GOIÁS.

  • Claudia Adriana Bueno da FONSECA Universidade Federal de Goiás
  • Alfredo Borges de- CAMPOS Universidade Federal de Goiás

Resumo

Terras úmidas têm alta importância ambiental. Estudos de degradação ambiental associados à substituição de áreas úmidas por usos antrópicos são escassos no Cerrado, mas necessários para subsidiar planos de manejo ambiental e políticas públicas. Objetivou-se nesta pesquisa avaliar parâmetros de degradação ambiental das terras úmidas e relacioná-los com a evolução do uso em duas sub-bacias localizadas em Goiás. Dados da distribuição dessas terras e tipos de uso foram obtidos por interpretação de fotografias aéreas/ imagens de satélite dos anos 1965, 1975 e 2008 e tratados pelos programas ENVI, SPRING, ArcGis e FRAGSTATS. Resultados mostram que 60% das terras úmidas naturais presentes em 1965 foram substituídas por uso agropecuário e estavam bastante fragmentadas em 2008 portanto, com alto comprometimento ambiental. Atribui-se essa intensa degradação das áreas úmidas a expansão da fronteira agrícola e projetos de ocupação do Cerrado, como o POLOCENTRO, que priorizaram a produção agrícola em detrimento da preservação ambiental. Palavras-chave: Terras Úmidas, Uso das Terras, Degradação Ambiental.

Biografia do Autor

Claudia Adriana Bueno da FONSECA, Universidade Federal de Goiás
Aluna do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás/ Campus Samambaia/Instituto de Estudos Sócio-Ambientais e Professora da Universidade Estadual de Goiás.
Alfredo Borges de- CAMPOS, Universidade Federal de Goiás
Professor do Instituto de Estudos Sócio-Ambientais da Universidade Federal de Goiás/Departamento de Geografia e membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFG/ Campus Samambaia.
Publicado
2011-11-24
Seção
Artigos