COMPARTIMENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO BIO-ÓPTICA POR SATÉLITE DAS ÁGUAS DE SUPERFÍCIE DO RESERVATÓRIO DE ITUMBIARA (GO).

  • Gabriel Moiano CESAR INPE
  • Milton KAMPEL INPE
  • José Luiz STECH INPE

Resumo

Este trabalho tem como objetivo caracterizar a bio-óptica e a compartimentação das águas de superfície do reservatório hidrelétrico de Itumbiara (GO), do sistema FURNAS. Dados in situ de turbidez e concentração de clorofila coletados concomitantes com dados do sensor Moderate Resolution Imaging Spectroradiometer (MODIS) foram utilizados para gerar modelos empíricos de estimativa destas variáveis limnológicas. A aplicação destes modelos e de testes estatísticos permitiu compartimentar o reservatório em 3 regiões: Corpo do reservatório, Braço do rio Araguari e uma terceira formada pelos braços dos rios Corumbá e Paranaíba. Uma série temporal de 18 meses de imagens MODIS médias de 8 dias foi analisada pela técnica de Modelo Linear de Mistura Espectral (MLME) de modo a diferenciar os componentes opticamente ativos (COA) nas águas do reservatório. Os resultados obtidos por esta análise indicaram que no período de seca há dominância de matéria orgânica dissolvida colorida e no período de cheia houve variação da dominância dos COA. O uso de técnicas de sensoriamento remoto para estimativas indiretas de variáveis limnológicas como turbidez e clorofila se mostrou eficiente para a caracterização e compartimentação das águas superficiais de um reservatório tropical.
Publicado
2013-07-14
Seção
Artigos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)