A IDEIA DAS INFLUÊNCIAS AMBIENTAIS/CLIMÁTICAS EM HIPÓCRATES: ENSAIO CRÍTICO DA "OBRA “ARES, ÁGUAS E LUGARES”"

  • Ilton Jardim de CARVALHO JR UFRGS

Resumo

Com o objetivo de enriquecer a história do pensamento geográfico, em especial a idéia das influências ambientais/climáticas, imprecisamente e equivocadamente intitulada de teoria do determinismo ambiental/climático, este ensaio crítico pretende fazer uma releitura da obra hipocrática Ares, águas e lugares, partindo da constatação de que o autor é um dos que têm sido injustamente rotulados de deterministas por parte da crítica. Uma leitura mais atenta, com base nas análises de Glacken (1967), que escreveu a mais sólida obra a respeito da história das idéias das influências ambientais, permitiu realizar uma apreciação mais ponderada e imparcial das idéias expostas na obra, revelando que Hipócrates já considerava o fator cultural na explicação da diferença entre os povos, conferindo-lhe importante peso. A análise da obra também permitiu revelar as lacunas e incoerências que emergem ocasionalmente diante de algumas limitações de Hipócrates e da ciência na época, sem com isso resvalar em rótulos e depreciações infundadas deste importante pensador grego.

Biografia do Autor

Ilton Jardim de CARVALHO JR, UFRGS
Prof. de Ensino de Geografia - Departamento de Ensino e currículo - UFRGS
Publicado
2013-07-01
Seção
Artigos