AGRUPAMENTOS DE EMIGRAÇÃO INTERNACIONAL NO BRASIL: O PAPEL DAS REDES SOCIAIS NA FORMAÇÃO DOS ESPAÇOS DE EMIGRAÇÃO

  • Marden Barbosa de CAMPOS UFMG
  • Diego Rodrigues de MACEDO IBGE

Resumo

De país historicamente receptor de migrantes internacionais, o Brasil passou nas últimas décadas do século passado, a enviar um contingente significativo de população para o resto do mundo. Ao longo do tempo, este processo acarretou no estabelecimento de redes sociais de migração no País. Ao conectarem pessoas, essas redes acabam por conectar lugares e, assim, traduzem-se em redes espaciais de migração. O objetivo deste artigo é identificar as principais regiões de origem dos migrantes internacionais no território brasileiro, através do mapeamento de agrupamentos espaciais de emigração internacional. Fez-se isto utilizando um modelo de análise estatística espacial (Índice de Moran), com base nas informações do Censo Demográfico 2010 do IBGE. Os resultados encontrados mostraram uma elevada concentração espacial de emigrantes no território, inseridos em nove agrupamentos de emigração. Também foi verificada uma elevada concentração em termos de país de destino dos migrantes. Pode-se concluir que existe um padrão espacial de concentração dos municípios de origem dos migrantes internacionais no Brasil, e que este padrão está ligado ao estabelecimento de redes sociais de migração
Publicado
2014-10-31
Seção
Artigos