CONCEPÇÕES ACERCA DO PROFESSOR E DA ESCOLA NO CINEMA BRASILEIRO: ANÁLISES CRÍTICAS DE DISCURSOS FÍLMICOS

  • Dostoiewski Mariatt de Oliveira Champangnatte Universidade do Grande Rio
Palavras-chave: Filmes sobre o professor e a escola, Análise crítica do discurso fílmico, Cinema brasileiro

Resumo

O presente artigo apresenta análises críticas dos discursos de filmes brasileiros contemporâneos que têm o professor como personagem e/ou a escola como cenário, produzidos/apoiados pelas Organizações Globo a partir da Globo Filmes. Inicialmente, desenvolve-se a metodologia de análise crítica do discurso fílmico, composta de uma abordagem tridimensional que envolve texto, prática discursiva e prática social. Em seguida, caracteriza-se a atividade cinematográfica brasileira contemporânea a partir dos conceitos de indústria cultural e hegemonia, para então, apresentar análises críticas dos discursos de três filmes - Uma professora muito maluquinha (2011), Verônica (2009) e Qualquer gato vira-lata (2011) - com o objetivo de identificar concepções e sentidos, acerca do professor e da escola, que os envolvidos nas produções de tais filmes pretendem hegemonizar, tais como: a valorização da semiformação; a anulação do ensino, no binômio ensino-aprendizagem, em prol do aprendizado autônomo; e o conformismo social. Palavras-chave: Análise crítica do discurso fílmico. Cinema brasileiro. Filmes sobre o professor e a escola.

Biografia do Autor

Dostoiewski Mariatt de Oliveira Champangnatte, Universidade do Grande Rio
Professor Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Humanidades, Culturas e Artes da Universidade do Grande Rio. Cineasta de formação e roteirista.
Publicado
2016-12-12
Seção
Artigos