Interdisciplinaridade, Materialismo Histórico-Dialético e Paradigma da Complexidade: Articulações em Torno da Pesquisa em Educação Ambiental Crítica

  • Cesar Augusto Costa Universidade Católica de Pelotas.
  • Carlos Frederico Loureiro Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Resumo

O objetivo do nosso ensaio é abordar as implicações epistêmicas e políticas da interdisciplinaridade, a partir do materialismo histórico-dialético e suas relações com o paradigma complexo, na Pesquisa em Educação Ambiental (EA) crítica. Inicialmente buscaremos problematizar a interdisciplinaridade na EA em suas múltiplas dimensões para a compreensão da questão ambiental. Em seguida, analisaremos o problema do conhecimento no que tange a compreensão holística e do materialismo histórico-dialético para a questão ambiental e que encontra na teoria da complexidade e no enfoque marxista um esforço de articulação para a interdisciplinaridade. Ao final da argumentação, pontuaremos as implicações epistemológicas e políticas da relação entre interdisciplinaridade, materialismo histórico-dialético e paradigma complexo, visando o enfrentamento das relações destrutivas da natureza e do ser humano historicamente estabelecidas no capitalismo. Reiteramos que a interdisciplinaridade, entendida como pressuposto da pesquisa em EA em uma perspectiva crítica, não pode ser adotada em seu sentido lógico-formal ou ideal, fora de metodologias que busquem apreender o movimento histórico e as múltiplas determinações que constituem a realidade. Compreendemos que teoria da complexidade, interdisciplinaridade e a dialética marxista se aproximam e contribuem nos projetos de transformação societária, quer redefinindo paradigmas, modos de pensar e atuar, individual ou coletivamente.

Biografia do Autor

Cesar Augusto Costa, Universidade Católica de Pelotas.
Sociólogo. Doutor em Educação Ambiental/FURG. Docente e Pesquisador no Programa de Pós-Graduação em Política Social/UCPEL. Pesquisador do Laboratório de Investigação em Educação, Ambiente e Educação (LIEAS/UFRJ).
Carlos Frederico Loureiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Doutor em Serviço Social/UFRJ. Professor Associado no Programa de Pós-Graduação em Educação e Ecologia Social/UFRJ. Líder do Laboratório de Investigação em Educação, Ambiente e Educação (LIEAS/UFRJ). Bolsista de Produtividade do CNPq.
Publicado
2019-11-22
Seção
Artigos