Percepção socioambiental: O Projeto Canecas e O Programa de Coleta Seletiva Solidária da Universidade Federal de São Carlos

  • Silvia Helena Flamini

Resumo

A Revolução Industrial estabeleceu um novo tipo de relação do homem com o meio ambiente incorporando na vida e na cultura conceitos como o contínuo crescimento econômico, o consumo e a necessidade de se gerar excedentes. Evidenciou-se um aumento no volume de resíduos sólidos decorrentes das atividades humanas. Na UFSCar, campus São Carlos, são desenvolvidas práticas educativas que tratam da problemática destes resíduos e também para despertar a sensibilidade ambiental da comunidade acadêmica. A investigação sobre o envolvimento e o interesse dos alunos nestas atividades justifica a aplicação da metodologia utilizada neste trabalho, com os objetivos de estimar a intensidade do uso das canecas permanentes e a efetividade do Projeto Canecas, bem como avaliar o interesse dos alunos nas ações do Programa Coleta Seletiva Solidária UFSCar. Os resultados mostram que a adesão ao uso das canecas no ambiente universitário é majoritária, sendo o projeto uma importante colaboração para a redução da geração de resíduos de copos descartáveis, mas de moderada contribuição em relação à formação ambiental, pois se observa uma ausência de motivação pessoal em relação à utilização da caneca por uma parte dos entrevistados. Verifica-se também um desinteresse da comunidade estudantil no que tange o Programa Coleta Seletiva Solidária UFSCar. Assim sendo, é necessário reforçar estímulo constante, pela instituição, para a promoção de uma sensibilização e percepção ambientais pela comunidade acadêmica envolvida.

 

Publicado
2019-11-22
Seção
Artigos