Desvelando as pesquisas em educação ambiental em contexto não escolar

  • Maria Inêz Oliveira Araújo
  • Fábio Gabriel Nascibem
  • Renata Vilar de Almeida

Resumo

Diante das alterações ambientais, em consequência das práticas antrópicas, é necessário desenvolver novas mentalidades que busquem caminhos para reduzir as pressões humanas na degradação ambiental. O artigo tem como objetivo apresentar caminhos trilhados em trabalhos de pesquisa em Educação Ambiental não formal. Para tanto, foi realizado um levantamento dos principais conceitos abordados e métodos utilizados nos artigos apresentados na comunicação oral do Grupo de Discussão de Pesquisa (GDP) em contextos não escolares, no X Encontro de Pesquisa em Educação Ambiental (EPEA), em 2019. Dos artigos avaliados, foram reconhecidas três categorias de conceitos: pertencimento, relação sociedade-natureza e o próprio conceito de educação ambiental; e duas categorias de método: oito artigos trabalharam a pesquisa com atividades formativas, e dez buscaram compreender o contexto e as opiniões dos participantes. Tais caminhos sinalizam uma postura de respeito à pluralidade de saberes e de manifestações, compatíveis com a pluralidade do mundo, na busca de concretizar  uma educação ambiental dialógica, acessível, democrática, diversa, cidadã, política e crítica.

Biografia do Autor

Maria Inêz Oliveira Araújo

Professora do Departamento de Educação na Universidade Federal de Sergipe (UFS) - São Cristóvão/SE

Fábio Gabriel Nascibem

Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática junto ao PECIM/ Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) - Campinas/SP

Renata Vilar de Almeida

Bolsista pelo Programa de Capacitação Institucional (PCI) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) - Manaus/AM

Publicado
2020-06-17
Seção
Artigos