AVALIAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL EM SISTEMA COMPLEXO: BACIA HIDROGRÁFICA DO CÓRREGO DO PIÇARRÃO (CAMPINAS-SP)

  • Sergio Henrique Vannucchi Leme de MATTOS
  • Archimedes PEREZ FILHO

Resumo

Tendo como embasamento teórico os paradigmas da complexidade e sustentabilidade e como procedimento metodológico a utilização de indicadores, o objetivo desta pesquisa foi avaliar a qualidade ambiental da bacia hidrográfica do córrego do Piçarrão (Campinas-SP). Com base principalmente em critérios geomorfológicos, foram identificadas 9 unidades ambientais presentes na bacia e, para cada uma, avaliada sua qualidade ambiental por meio da aplicação de 11 indicadores (divididos nas categorias de pressão, estado e resposta). A comparação entre as unidades ambientais evidenciou situações bastante heterogêneas, diversidade esta decorrente das particularidades de cada unidade em relação às características e processos dos subsistemas físico-natural e socioeconômico e à dinâmica de inter-relações estabelecida entre eles na organização do sistema ambiental complexo. Em comum, as unidades compartilham o fato de que – em diferentes graus e por motivos diferenciados, mas complementares – estão todas distantes de um desenvolvimento urbano sustentável. Assim, a avaliação da qualidade ambiental da bacia do Piçarrão revela as conseqüências de um modo de urbanização regido por interesses econômicos privados em detrimento ao bem-estar da coletividade, processo que gera e reforça desigualdade e exclusão sociais (refletindo-se em segregação socioespacial e vulnerabilidades diferenciadas aos riscos naturais) e degrada o meio físico-natural. Palavras-Chave: Bacia hidrográfica. Qualidade ambiental. Indicador. Complexidade. Sustentabilidade.
Seção
Artigos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)