TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO E SENSORIAMENTO REMOTO PARA MAPAS TEMÁTICOS DE ECOTURISMO: SUBSÍDIOS PARA PLANEJAMENTO

  • Alda Monteiro BARBOSA INPE
  • João Vianei SOARES INPE
  • José Simeão MEDEIROS INPE
  • Paulo VENEZIANI INPE
  • Teresa Gallotti FLORENZANO INPE

Resumo

Este trabalho dedica-se à definição e mapeamento de unidades da paisagem com potencial para ecoturismo. A área de estudo deste protótipo inclui a quase totalidade do município de Capitólio e parte dos municípios de São João Batista do Glória e São José da Barra, na região do médio Rio Grande, em Minas Gerais. Trata-se de uma área com enorme potencial para ecoturismo, com diversidade de paisagens e logística adequada para o desenvolvimento das ferramentas. O trabalho fundamenta-se numa adaptação da metodologia de Zoneamento Econômico-Ecológico utilizando o conceito de unidades de paisagem, através de técnicas de Sensoriamento Remoto e de Geoprocessamento. O resultado do trabalho é um Banco de Dados Geográficos que permite consultas não somente dos atrativos, mas também do entorno, através da análise das unidades de paisagem. As informações sobre os aspectos ambientais e culturais da área inventariada foram mapeadas, em função das vias de acesso aos atrativos naturais e/ou culturais, utilizando os pictogramas de sinalização turística sugeridos pela EMBRATUR. Estes produtos subsidiarão aos órgãos gestores de turismo nas tomadas de decisão sobre o manejo de circuitos de ecoturismo e de trilhas interpretativas. Palavras-chaves: Ecoturismo. Unidades de paisagem. Sensoriamento remoto. Geoprocessamento.
Publicado
2008-08-16
Seção
Artigos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)