A ARTICULAÇÃO ECONÔMICA DE ESPAÇOS LOCAIS AO MERCADO GLOBAL DE COMMODITIES: O EXEMPLO DO MUNICÍPIO DE UBERLÂNDIA (MG)

Resumo

A partir dos anos 1970, a economia mundial foi se tornando cada vez mais globalizada, e uma decorrência foi o aprofundamento da inserção do Brasil na nova ordem econômica mundial como exportador de commodities agrícolas e agroindustriais. É em meio a este contexto que se analisa, neste artigo, a expansão das exportações de produtos específicos, tais como os do complexo soja, de carnes e de couros, que ocorre correlatamente a uma crescente especialização produtiva do território no município de Uberlândia (MG). Em um recorte temporal que vai de 2000 a 2014, são identificados os principais produtos agrícolas e agroindustriais exportados por Uberlândia e os mercados receptores mais significativos. Assim, podem ser reconhecidas e mapeadas as articulações econômicas que o espaço local estrutura e sustenta com vários países e continentes, as quais contribuem para caracterizar o Brasil como país exportador de commodities.

Biografia do Autor

Denise Leonardo Custodio Machado de OLIVEIRA, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual Paulista, UNESP, Rio Claro.

Silvia SELINGARDI-SAMPAIO, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual Paulista, UNESP, Rio Claro.

Publicado
2021-01-07
Seção
Artigos