INTEGRAÇÃO DE DADOS GEO-ESPACIAIS PARA O MAPEAMENTO DE UNIDADE DA PAISAGEM NA REGIÃO DO TAPAJÓS

  • Luiz Eduardo O. e C. ARAGÃO
  • Yosio Edemir SHIMABUKURO
  • Fernando ESPIRITO-SANTO
  • Mathew WILLIAMS

Resumo

A estratificação do ecossistema em regiões homogêneas é crucial para a determinação da variação espacial das variáveis ambientais nos estudos relativos à dinâmica do carbono na Amazônia. Baseado na hipótese de que a heterogeneidade da paisagem é determinada pela interação dos diferentes tipos de vegetação, relevo, e uso da terra, o objetivo principal dessa pesquisa foi apresentar uma rotina metodológica para gerar um mapa de Unidades da Paisagem (UP) para região do Tapajós. A área de estudo esta localizada entre as latitudes 02o 24’ 2” S e 04o 01’ 1” S, e longitudes 55o 30’ 2” W e 54o 29’ 5” W, no estado do Para. Para a integração dos mapas temáticos, contendo as informações dos atributos da paisagem, foram realizadas operações de lógica booleana. O mapa de UP mostrou que apesar das florestas primárias predominarem na região estudada, cerca de 28% da área já sofreu intervenção antrópica. A rotina proposta foi eficiente na caracterização da heterogeneidade da paisagem. As vantagens desse método são a preservação das tipologias mais representativas e a redução do número de unidades amostrais. Este mapeamento mostra-se importante para auxiliar pesquisas na escala regional e resolução espacial de alta a moderada (de 30 a 500 metros). Palavras-chave: Estratificação; Amazônia; SIG; uso da terra; mapeamento
Publicado
2007-09-20
Seção
Artigos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)