INTEGRAÇÃO DE DADOS TM/LANDSAT E MEDIDAS IN SITU PARA ESTIMATIVA DE SEDIMENTOS EM SUSPENSÃO EM RIOS AMAZÔNICOS: UM ESTUDO DE VIABILIDADE

  • Otávio Cristiano MONTANHER Universidade Estadual de Maringá
  • Cláudio Clemente Faria BARBOSA
  • Evlyn Márcia Leão de Morais NOVO

Resumo

A base de dados in situ de concentração de sedimentos em suspensão (CSS) nos rios amazônicos possui baixa densidade de amostras (2,72 coletas por ano) distribuídas de modo não sistematizado. O uso de imagens de satélite pode aumentar essa densidade devido à relação direta entre CSS e a reflectância espectral da água na região do visível-infravermelho próximo. O objetivo desse trabalho é, portanto, avaliar a viabilidade de integração de dados do sensor TM/Landsat 5 (TM-5) e dados sedimentológicos para gerar modelos de estimativa da CSS de rios amazônicos. Analisam-se as limitações espaciais e radiométricas do sensor TM-5 e seu impacto sobre os modelos para diferentes tipos de água. Avalia-se também a frequência de dados in situ e orbitais e o ganho de informação com o uso de dados de sensoriamento remoto. Os resultados mostram que apenas 35 das 97 estações de coleta de CSS podem ser utilizadas. Apesar do reduzido número de amostras, os resultados mostram que nos casos mais restritivos de cobertura de nuvens, poderia haver um aumento de até 127% na base de dados se fossem desenvolvidos modelos empíricos baseados em imagens de satélite. Conclui-se que existem dados suficientes para testar o desenvolvimento de modelos empíricos e semi-empíricos baseados na integração de dados TM-5 e medidas in situ de modo a aumentar a densidade de dados de CSS dos rios da bacia amazônica. A próxima etapa dessa pesquisa é então o desenvolvimento e teste desses modelos.
Publicado
2013-06-09
Seção
Artigos