AS PRÁTICAS EDUCATIVAS DA BIBLIOTECA CONTRIBUINDO COM A COMPETÊNCIA INFORMACIONAL DOS ALUNOS DO PROEJA

Palavras-chave: Biblioteca. Competência Informacional. Proeja.

Resumo

O presente artigo procura refletir sobre o papel da biblioteca no desenvolvimento de competências informacionais dos alunos. Para tanto, parte-se do pressuposto de que o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja) pode contribuir para a formação das pessoas que historicamente foram excluídas do processo educacional. Entende-se que a biblioteca é um local privilegiado de troca de experiências e socialização de saberes. Assim, a discussão será norteada por pressupostos teóricos baseados nas práticas educativas realizadas na biblioteca. Destaca-se a importância da estrutura e de ações desenvolvidas na biblioteca enquanto espaço fundamental no processo de aprendizagem das pessoas em uma sociedade em constante transformação. O estudo revela que a biblioteca tem um grande desafio, que é o de atrair os alunos do Proeja para seus espaços, e para tal, faz-se necessário elaborar estratégias que possibilitem a todos tornarem-se interagentes e usuários reais dos serviços oferecidos.

Referências

BELLUZZO, R. C. B. Competências na era digital: desafios tangíveis para bibliotecários e educadores. ETD – Educação Temática Digital. Campinas, SP, v. 6, n. 2, p. 27- 42, 2005.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto nº 5.478, de 24 de junho de 2005. Institui, no âmbito das instituições federais de educação tecnológica, o Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de EJA – Proeja. Revogado pelo Decreto nº 5.840 de 2006. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 24 de junho de 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5478.htm. Acesso em: 3 jun. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – Proeja, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 13 de julho de 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5840.htm. Acesso em: 3 jun. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf. Acesso em: 3 jun. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 29 de dezembro de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 3 jun. 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Saraiva, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Proeja: Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos. Documento base. Brasília: MEC, 2007.

CAMPELLO, B. A competência informacional na educação para o século XXI. In: CAMPELLO, B. et al. A biblioteca escolar: temas para uma prática pedagógica. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.p. 9-11.

CAMPELLO, B. O movimento da competência informacional: uma perspectiva para o letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 3, p. 28-37, set./dez. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v32n3/19021.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-19652003000300004. Acesso em: 3 jun. 2018.

DUDZIAK, E. A. A information literacy e o papel educacional das bibliotecas. 2001. 187 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-30112004-151029/publico/Dudziak2.pdf. Acesso em: 3 jun. 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora da UNESP, 2000.

GONÇALVES, L. W. Biblioteca escolar brasileira: biblioteca do IFF câmpus Itaperuna e o Proeja. In: ARAUJO, J. M. D. de; VALDEZ, G. do R. B. (org.). Proeja: refletindo o cotidiano. Campos dos Goytacazes: Essentia, 2012, p. 23-34. Disponível em: http://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/livros/article/view/3815. Acesso em: 3 jun. 2018.

LIMA, E. Biblioteca em programas de alfabetização e educação de adultos. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 11, n. 2. p. 133-145, set. 1982.

LOPES, J. Educação profissional integrada com a educação básica: o caso do currículo integrado do Proeja. 2009. 190 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), Belo Horizonte, 2009. Disponível em: http://www2.et.cefetmg.br/permalink/a41f25f1-14cd-11df-b95f-00188be4f822.pdf. Acesso em: 3 jun. 2018.

LOURENÇO FILHO, M. B. O ensino e a biblioteca. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1946. 1ª Conferência da Série “A educação e a biblioteca”, pronunciada na Biblioteca do DASP, em 5 jul. 1944.

MARTINS FILHO, L. J. Alfabetização de jovens e adultos: trajetórias de esperança. Florianópolis: Insular, 2011.

MARTINS FILHO, L. J. Alfabetização de idosos: aprendizagens da leitura e da escrita. Debates em Educação. Alagoas, v. 8, n. 15, p. 64-80, 2016.

SOUSA, L. C. S. Biblioteca escolar como suporte informacional no processo ensino e aprendizagem para os alunos do Proeja. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 224-234, jul./dez. 2014.

VILELA, R. M. Biblioteca escolar e EJA: caminhos e descaminhos. 2009. 136 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009. Disponível em: www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/.../184. Acesso em: 3 jun. 2018.

Publicado
2020-06-30