A EDUCAÇÃO COMPARADA E SEUS CAMINHOS NA RBEP DESDE 1944: ENTRE ESPAÇOS, TEMPOS E QUESTÕES

Palavras-chave: Educação Comparada. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP). Espaços, tempos e questões da Educação Comparada.

Resumo

Este texto examina de que maneira a Educação Comparada é discutida na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, em artigos que se utilizaram de questões ou metodologias de análise comparativas. Esse periódico vem circulando desde a década de 1940, reunindo artigos de Educação Comparada com características variadas. Metodologicamente, a pesquisa consistiu no levantamento, organização e análise de mais de 100 artigos ao todo. Entre a década de 1940 e os anos 1970, as referências aos EUA predominaram em textos que mencionaram o país ou alguma cidade, estado ou instituição norte-americana. Dos anos 1980 em diante a tendência foi atentar para outros espaços, sobretudo para a América Latina e Portugal, em artigos que trataram de questões mais atuais. As comparações estiveram presentes em boa parte das páginas da revista, sendo que entre 1944 e 1960 elas apareceram mais do que nos anos 1960 até a década de 1980. Após a diminuição do número de textos de Educação Comparada, entre a década de 1990 e 2015, temos um período marcado pela retomada e crescimento desse tipo de artigo.

Referências

ALVARENGA, L. Contribuições para os estudos sobre a pesquisa educacional no Brasil: análise biobibliométrica de artigos da Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 81, n. 198, maio/ago. 2000, p. 244-272.

ARAÚJO, M. História(s) comparada(s) da educação. Brasília: Liber Livro, 2009.

BARROSO, J. Prefácio. In: SOUZA, D. B. de; MARTÍNEZ, S. A. Educação comparada: rotas de além-mar. São Paulo: Xamã, 2009, p. 9-15.

BEISIEGEL, C. de R. Educação e Sociedade no Brasil após 1930. In: FAUSTO, B. (org.). História geral da civilização brasileira: o Brasil Republicano – economia e cultura (1930-1964). São Paulo: Difel, 1984. t. 3, v.4, p. 381-416.

CARDOSO, S. F. Diários de viagem de Anísio Teixeira: razões e sentidos de uma escrita de "si" e do "outro". Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. [online]. 2013, v. 94, n. 236, p. 11-31. DOI http://dx.doi.org/10.1590/S2176-66812013000100002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-66812013000100002&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 1 out. 2019.

CASTRO, M. Apresentação. In: SOUZA, D. B. de; MARTÍNEZ, S. A. Educação comparada: rotas de além-mar. São Paulo: Xamã, 2009.

CATANI, A., OLIVEIRA, R. P. Reformas educacionais em Portugal e no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica 2000.

CAVALCANTE, M. J.; QUEIROZ, Z. F. de; ARAÚJO, J. E., HOLANDA, P. H. C. História da educação comparada: discursos, ritos e símbolos da educação popular, cívica e religiosa. Fortaleza: Edições UFC, 2011.

COWEN, R.. A história e a criação da educação comparada. In: COWEN, R.; KAZAMIAS, A.; ULHERHALTER (org.) Educação comparada: panorama e perspectivas. v. 1. Brasília: UNESCO/CAPES, 2012. p. 19-24.

FERREIRA, A. G. O sentido da educação comparada: do simbolismo fundacional à renovação das lógicas de investigação. In: SOUZA, D. B. de; MARTÍNEZ, S. A. Educação comparada: rotas de além-mar. São Paulo: Xamã, 2009, p.137-166.

LOURENÇO FILHO, M. B. Educação Comparada. 2. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1964.

GATTI JR., D.; MONARCHA, C.; BASTOS, M. H. C. (org.). O ensino de história da educação em perspectiva internacional. Uberlândia: EDUFU, 2009.

GIL, N. Razão em números: a presença das estatísticas nos discursos educacionais divulgados na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (1944-1952). 2002. 172 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

GOMES, C. A. Educação comparada no Brasil: esboço de agenda. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 96, n. 243, maio/ago. 2015, p. 243-258.

KALOYIANNAKI, P. , KAZAMIAS, A. Os primórdios modernistas da educação comparada: o tema protocientífico e administrativo reformista-meliorista. In: COWEN, R.; KAZAMIAS, A.; ULHERHALTER (org.). Educação comparada: panorama e perspectivas. v. 1. Brasília: UNESCO/CAPES, 2012. p. 25-54.

MADEIRA, A. I. Sons, sentidos e silêncios da lusofonia: uma reflexão sobre os espaços-tempos da língua portuguesa. Lisboa: Educa, 2003.

MEYER, J.; RAMIREZ, F.; SOYSAL, Y. World expansion of mass education, 1870-1980. Sociology of Education, v. 65, n. 2, abr./1992, p. 128-149.

MIGNOT, A. C.; GONDRA, J. G. (org.). Viagens pedagógicas. São Paulo: Cortez, 2007.

MONARCHA, C. Lourenço Filho. Recife: Editora Massangana-Fundação Joaquim Nabuco, 2010.

NÓVOA, A. Histoire & comparaison: essais sur l'education. Lisboa: Educa, 1998.

NÓVOA, A. Modelos de análise em educação comparada: o campo e o mapa. In: SOUZA, D. B. de; MARTÍNEZ, S. A. Educação comparada: rotas de além-mar. São Paulo: Xamã, 2009, p. 23-62.

NÓVOA, A.; CARVALHO, L. M.; CORREIA, A. C.; MADEIRA, A. I.; Ó, J. R. do. Educational knowledge and its circulation – historical and comparative approaches of portuguese-speaking countries. Lisboa: Educa, 2003.

NÓVOA, A.; SCHRIEWER, J. A difusão mundial da escola. Lisboa: Educa, 2000.

STEINER-KHAMSI, G. Reterritorializing education import. In: NÓVOA, A.; LAWN, M. (ed.). Fabricating Europe. Netherlands: Klumer Academic Publishers, 2002, p. 69-86.

PERALVA, A. T. et al. (org.). Dialogues franco-brésiliens sur la violence et la démocratie. Paris: Revue Cultures et Conflits, 2005.

SCHRIEWER, J. Sistema mundial e inter-relacionamento de redes: a internacionalização da educação e o papel da pesquisa comparativa. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. v. 76, n. 182/183, 1995, p. 241-304.

SOUZA, D. B. de; MARTÍNEZ, S. A. (org.). O estado do conhecimento em educação comparada Brasil-Portugal (1986-2006). In: SOUZA, D. B. de; MARTÍNEZ, S. A. Educação comparada: rotas de além-mar. São Paulo: Xamã, 2009, p. 167-219.

VIDAL, D.; ASCOLANI, A. Reformas educativas no Brasil e na Argentina: ensaios de história comparada da educação (1820-2000). São Paulo: Cortez, 2009.

Publicado
2020-08-28