Quando a mudança reitera a norma: reestruturação curricular da medicina em possíveis articulações com sexualidade e gênero

Autores

  • André Filipe dos Santos Leite Universidade Federal de Sergipe
  • Thiago Ranniery Moreira de Oliveira Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.18675/1981-8106.vol24.n45.p144-161

Palavras-chave:

Currículo Médico, Sexualidade, Normas de Gênero

Resumo

O cenário da educação médica tem manifestado demandas e configurações específicas, que negociam uma reconfiguração das formas e modos de se ver e fazer Medicina, colocando-se, em primeiro plano, uma reestruturação dos currículos médicos. Nesse artigo, a partir de observações e documentos oficiais de um currículo de Medicina que passa por reestruturação, argumenta-se que discursos de Sexualidade e Gênero atravessam as formas de ensinar, aprender, fazer e praticar a Medicina, tanto no modelo que se considera necessário ultrapassar, quanto no modelo que se almeja instituir. A partir de uma linha de ação inspirada na analítica do discurso de Michel Foucault, pretende-se apontar como o discurso médico é generificado e sexualizado e como a Medicina generifica e sexualiza corpos por meio de uma medicalização entendida como moralização da sexualidade. Por fim, como tem atuado no gerenciamento dos corpos, marcando-os, catalogando-os, normatizando-os, normalizando-os, padronizando-os, patologizando-os e medicalizando-os.

Biografia do Autor

André Filipe dos Santos Leite, Universidade Federal de Sergipe

Acadêmico de Medicina, Universidade Federal de Sergipe.

Thiago Ranniery Moreira de Oliveira, Universidade Federal de Sergipe

Mestre em Educação, Universidade Federal de Minas Gerais. Professor do Departamento de Filosofia, Universidade Federal de Sergipe.

Downloads

Publicado

2014-04-09

Como Citar

LEITE, A. F. dos S.; OLIVEIRA, T. R. M. de. Quando a mudança reitera a norma: reestruturação curricular da medicina em possíveis articulações com sexualidade e gênero. Educação: Teoria e Prática, [S. l.], v. 24, n. 45, p. 144–161, 2014. DOI: 10.18675/1981-8106.vol24.n45.p144-161. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/educacao/article/view/6244. Acesso em: 12 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos