Educação sexual e sexualidade, intuição e sensibilidade: referências para práticas pedagógicas de professores na Educação Básica

  • Vera Márcia Marques Santos Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Palavras-chave: Educação sexual e sexualidade. Práticas pedagógicas. Intuição e sensibilidade. Formação de professores. Educação Básica.

Resumo

Este artigo é um recorte da sistematização da pesquisa de doutoramento intitulada “Pontes que se estabelecem em educação sexual: um diálogo sobre formação continuada e práticas pedagógicas de professores e professoras no Brasil e em Portugal”. Apresenta-se aqui o discurso recorrente de que “a intuição e a sensibilidade” referenciam práticas pedagógicas de professores/as no que se refere às manifestações da sexualidade em espaços escolares. O discurso que deu origem a tese que motivou a referida pesquisa, é proveniente da fala de professores e professoras de diferentes municípios do Estado de Santa Catarina/Brasil, a partir dos espaços de formação inicial no curso de Pedagogia na modalidade a distância, pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, onde tinha-se um corpo discente constituído por docentes que a época cursavam o ensino superior. Optou-se pela pesquisa de cunho qualitativo, onde pode-se perceber que a sensibilidade e a intuição não substitui o conhecimento e a formação, mas podem ser elementos importantes para um fazer pedagógico cuidadoso no que se refere as questões que envolvem a sexualidade no processo educativo.

Biografia do Autor

Vera Márcia Marques Santos, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Centro de Educação a Distância (CEAD)/Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
Publicado
2014-04-09
Seção
Artigos