Educação ambiental em áreas verdes urbanas: uma reflexão sobre a formação de valores a partir de um processo educativo

  • Andréia Nasser Figueiredo Universidade Federal de São Carlos
  • Haydée Torres de Oliveira Universidade Federal de São Carlos

Resumo

O presente artigo é uma reflexão sobre como a prática da educação ambiental que valoriza a experiência estética contribui para a coexistência de seres, humanos e não humanos, em contextos urbanos. Nosso objetivo foi identificar, por meio dos materiais produzidos durante cinco atividades realizadas no decorrer de um processo formativo de oito meses, quais os sentimentos e as emoções, relacionadas a áreas verdes, emergiram nas e com as pessoas participantes. Baseadas no paradigma da fenomenologia, pontuamos seis aspectos que consideramos relevantes para as práticas educativas no contexto em questão: trabalhar as relações seres humanos-áreas verdes urbanas; incentivar a criatividade; estabelecer espaços de diálogo e acolhimento; trabalhar o pensar individual e trazê-lo para o coletivo; propiciar vivências e por último avaliar a prática educativa de forma reflexiva. Para nós, ao trabalharmos esses aspectos dentro da proposta da educação ambiental crítica, dialógica e da atenção, conseguimos identificar a formação de valores, a percepção do outro no espaço urbano e o engajamento e pertencimento do coletivo no processo. 

Palavras chave: Formação de valores. Educação ambiental em áreas urbanas. Espaços verdes urbanos.

Biografia do Autor

Andréia Nasser Figueiredo, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Ciências e mestra em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos, São Carlos/SP 

Haydée Torres de Oliveira, Universidade Federal de São Carlos
Doutora em Ciências da Engenharia Ambiental, professora sênior do Departamento de Ciências Ambientais, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos/SP
Publicado
2020-11-22
Seção
Artigos