Educação ambiental nas escolas municipais de Curitiba, PR

  • Tatiane Lima Ho Universidade Federal do Paraná - UFPR
  • Daniela Biondi Universidade Federal do Paraná - UFPR
  • Mayssa Mascarenhas Grise Universidade Federal do Paraná - UFPR

Resumo

A educação ambiental no ensino formal auxilia na sensibilização dos estudantes a respeito do meio ambiente, assim o objetivo desta pesquisa foi avaliar as atividades de educação ambiental desenvolvidas nas escolas municipais de Curitiba, PR. Das 185 escolas foram selecionadas estatisticamente 35 escolas para a avaliação das atividades educativas e, a partir daí foram divididas em escolas municipais com educação integral, escolas municipais com as séries iniciais e escolas municipais com as séries iniciais e finais. Foram aplicados questionários com um representante de cada escola contendo perguntas referentes a implementação, desenvolvimento, gestão e formação e as mudanças perceptíveis com a inserção da educação ambiental. Constatou-se que 37,1% das escolas desenvolvem educação ambiental há mais de dez anos, por iniciativa das diretrizes da secretaria municipal da educação, com o principal objetivo de conscientizar estudantes e comunidade para a plena cidadania. As escolas com ensino integral apresentaram melhores resultados, por realizar mais atividades em disciplinas específicas, projetos e datas e eventos significativos. Os professores foram os atores mais participativos na gestão por utilizarem materiais inovadores e internet para introduzir o tema. Das mudanças perceptíveis está a diminuição no desperdício de água, luz e papel (88,6%) e as melhorias no entorno da escola (60%). Conclui-se que as escolas estão preocupadas em conscientizar seus estudantes a respeito meio ambiente, para a plena cidadania. Também foi possível verificar que os professores têm um papel fundamental para a formação ambiental dos estudantes, sendo necessário para isso maior interesse e conhecimento das questões sobre meio ambiente.

Biografia do Autor

Tatiane Lima Ho, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil.

Daniela Biondi, Universidade Federal do Paraná - UFPR
Professora Titular no Departamento de Ciências Florestais da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil.
Mayssa Mascarenhas Grise, Universidade Federal do Paraná - UFPR
Bióloga, Doutora no Programa de Pós-graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil.
Publicado
2021-06-30
Seção
Artigos