A Educação Ambiental Revelada no (Re)Trato dos Espaços Urbanos Vazios: Desafios das Vigilâncias Ambiental e Epidemiológica

  • Flávia Nunes Ferreira de Araujo Universidade Federal de Campina Grande
  • Maria de Fátima Nóbrega Barbosa Universidade Federal de Campina Grande

Resumo

O objetivo do estudo foi compreender o processo da educação ambiental revelada no (re)trato dos espaços urbanos vazios e desafios das Vigilâncias Ambiental e Epidemiológica. Trata-se de uma pesquisa de campo, realizada por entrevista com a coordenação das Vigilâncias Ambiental e Epidemiológica de Campina Grande – Paraíba, além de registros fotográficos para mostrar a exposição de resíduos sólidos em espaços vazios. Para a Vigilância Epidemiológica, os indicadores sociais, econômicos e ambientais que mais prejudicam e desafiam a efetividade das ações coincidem com os problemas da Vigilância Ambiental: baixa escolaridade do chefe da família; educação ambiental inconsistente; terrenos baldios sem os devidos cuidados de seus responsáveis e, ainda, doenças provocadas por insetos e roedores. As imagens registradas revelam a necessidade de trabalhar a educação ambiental com base em uma nova práxis, possibilitando um meio ambiente mais sustentável para gerações presentes e futuras.

Biografia do Autor

Flávia Nunes Ferreira de Araujo, Universidade Federal de Campina Grande

Doutoranda em Recursos Naturais – Universidade Federal de Campina Grande.

Maria de Fátima Nóbrega Barbosa, Universidade Federal de Campina Grande

Doutora em Recursos Naturais – Professora Adjunta do Programa de Pós-graduação em Recursos Naturais da Universidade Federal de Campina Grande.

Publicado
2021-06-30
Seção
Artigos