Formação continuada de professores em educação ambiental crítica: uma análise das perspectivas e limites de um projeto de extensão

  • Leonardo Kaplan UERJ
  • Kelly Azevedo Vidal PPGE/UFRJ
  • Larissa do Nascimento Dawidman IBRAG/UERJ
  • Larissa Hagler de Santana EDU/UERJ

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi analisar, no contexto de um projeto de extensão em educação ambiental (EA) com professores de escolas públicas, suas concepções sobre a integração entre universidade e escola, suas compreensões sobre as macrotendências no campo da EA, bem como refletir sobre as perspectivas e limites do projeto. O referencial teórico-metodológico é o materialismo histórico-dialético com aportes da Pedagogia Histórico-Crítica e da vertente marxista da EA Crítica. Os dados foram coletados ​​por meio de relatos orais, entrevistas semiestruturadas e observações durante as oficinas do projeto de extensão. Verificou-se que alguns professores tiveram dificuldade em compreender as três macrotendências como perspectivas teórico-práticas distintas, abraçando um ecletismo. Percebeu-se que a precarização do trabalho docente traz limitações às práticas pedagógicas, mas as ações extensionistas fortaleceram a autonomia docente para desenvolver atividades com base na EA Critica.

Biografia do Autor

Kelly Azevedo Vidal, PPGE/UFRJ

Doutaranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGE/UFRJ).

Larissa do Nascimento Dawidman, IBRAG/UERJ

Graduanda em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IBRAG/UERJ)

Larissa Hagler de Santana, EDU/UERJ

Graduanda em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (EDU/UERJ).

Publicado
2022-01-17
Seção
Artigos